A importância de se entender a cultura para a interpretação bíblica

Que queremos dizer com cultura?

Os dicionários definem “cultura” como “o conjunto dos moldes de comportamento, crenças, instituições e valores espirituais e materiais característicos de uma sociedade”. Portanto, a cultura envolve o que as pessoas pensam e creem, dizem, fazem e produzem. Estamos falando de suas crenças, formas de comunicação, costumes e hábitos, e de elementos materiais como ferramentas, habitações, armas, etc. A cultura de um indivíduo abrange vários níveis de relacionamentos e influências — suas relações com outras pessoas e grupos, a função que exerce na família e na classe social e a nação ou governo a que está sujeito.

A religião, a política, as operações militares, as leis, a agricultura, a arquitetura, o comércio, a economia e a geografia da região onde o indivíduo vive e por onde viaja, o que ele e outros escreveram e leram, o que ele veste e a(s) língua(s) que fala — tudo isso influencia seu modo de vida e, no caso de ser um autor bíblico, o que ele escreve. Quando um missionário vai para um país de cultura diferente, precisa saber como aquele povo pensa, em que acredita, o que diz, faz e produz. Ele precisa entender a cultura local para compreender as pessoas e comunicar-se bem. Se você já viajou para o exterior, sem dúvida alguma experimentou algum tipo de “choque cultural” .

Isso significa que você sentiu o impacto dos ambientes e dos hábitos diferentes do povo daquela nação. À medida que foi-se familiarizando com aqueles costumes diferentes, o choque amenizou-se. Quando abrimos as Escrituras, é como se estivéssemos entrando num país estranho. Da mesma forma como ficamos confusos com a maneira de agir das pessoas de outros países, podemos ficar confusos com o que lemos na Bíblia. Assim, é importante sabermos o que os personagens bíblicos pensavam, em que acreditavam, o que diziam, faziam e produziam. A medida que procedemos assim, temos mais condições de compreender e transmitir essas informações com mais exatidão.

Se não atentarmos nessas questões culturais, podemos ser culpados de fazer uma eisegese, que é projetar na Bíblia nossos conceitos ocidentais do século XX. “A preocupação com o contexto força-nos a um distanciamento de nossas interpretações particulares e a voltarmo-nos para o […] mundo do autor.” Hoje, em vários países, é preciso conhecer os costumes locais. Na Inglaterra, dirige-se do lado esquerdo da rua. Se você se esquecer disso, certamente vai ter problemas! Nós “percebemos” costumes diferentes em grande parte da Bíblia. Então, para interpretarmos corretamente a Palavra de Deus, precisamos entender quais eram aqueles costumes e seu significado.

A atenção ao estudo cultural da Bíblia permite-nos conhecer o sentido original, literal e socialmente designado da palavra, expressão ou hábito. […] a “ interpretação literal” fica aleijada sem o auxílio do estudo das culturas. Como acontece com a história bíblica, as questões culturais não são pormenores que podemos pesquisar se sobrar tempo, mas que podemos desprezar quando premidos pela falta de tempo e pelas circunstâncias. Elas são indispensáveis ao entendimento correto das Escrituras Sagradas.

Fonte: A interpretação Bíblica – Meios de descobrir a verdade da Bíblia.
Roy B. Zuck
Tradução de Cesar de E A. Bueno Vieira
edições vida nova.
pags 90-92

.: AGREGUE CONHECIMENTO E COMENTE ABAIXO .: