Arqueologia Bíblica

Construindo o Primeiro Templo

Construindo o Primeiro Templo

O Primeiro Templo foi construído por Salomão, filho do rei Davi, segundo o plano de Deus (1 Cr 28.6). Durante seus últimos anos de vida, Davi providenciou materiais para a construção do Templo fornecidos pela tesouraria real e uma arrecadação angariada entre o povo de Israel (1 Cr 29.1-9). Em seguimento à morte de Davi, Salomão terminou o Templo utilizando primariamente trabalho forçado da população israelita nativa (1 Rs 5.13-16; 2 Cr 2.2). De acordo com a Bíblia, o padrão arquitetônico Leia mais…

Achados do período do Primeiro Templo

Achados do período do Primeiro Templo

Apesar destas considerações sobre a escassez de restos de materiais, em ocasiões excepcionais ao mandamento tais evidências são descobertas. Uma exceção à lei contra imagens esculpidas foi um óstraco proveniente de Ramote Raquel, da Idade do Ferro, que trazia pintado a figura de um indivíduo sentado num trono. O arqueólogo israelita Gabriel Barkay propôs que este poderia ser um quadro de Ezequias, rei de Judá. Outrossim, enquanto que os documentos em papiro são perecíveis, os selos Leia mais…

Rei Davi – Mito ou Monarca Famoso?

Rei Davi – Mito ou Monarca Famoso?

A pessoa do rei Davi agiganta-se nas páginas do Antigo e Novo Testamentos, sendo mencionada cerca de 1.048 vezes. No Antigo Testamento ele é o assunto primário de 62 capítulos e o autor de 73 salmos. No Novo Testamento, figura proeminentemente em ambos os lados da genealogia de Jesus e no lugar onde este nasceu (Mt 1.1,6,17,20; Lc 2.4,11; 3.31), pois “Cristo é Filho de Davi” (Lc 20.41), que herdará “o trono de Davi, seu pai” (Lc 1.32). E, recentemente, baseado nas conquistas históricas Leia mais…

A conquista de Jericó pode ser encontrada?

A conquista de Jericó pode ser encontrada?

Por que as tentativas de escavar evidência indiscutível da conquista têm fracassado tanto até aqui? Keith Schoville, professor emérito no departamento de Estudos Hebraicos e Semíticos na Universidade de Wisconsin (Madison), oferece uma explicação: Estes são assuntos muito difíceis de asseverar ou corroborar em termos de pesquisa arqueológica. Você simplesmente não tem… um tablete dizendo que os israelitas conquistaram tal e tal lugar em tal e tal data. Esse tipo de coisa não existe. Outra Leia mais…

Josué realmente conquistou Jericó?

Josué realmente conquistou Jericó?

De acordo com a Bíblia, depois de 40 anos de caminhada no deserto do Sinai, Moisés trouxe os israelitas ao rio Jordão. Naquela fronteira separando o povo escolhido de seu lugar escolhido, Moisés subiu e permaneceu no monte Nebo, enquanto Josué, como seu sucessor, guiou o povo através do Jordão até o país de Canaã. Na história escriturística, esta entrada na Terra Prometida é realizada por uma série de conquistas militares nas quais os israelitas capturaram fortificações cananitas. Leia mais…

A importância do êxodo

A importância do êxodo

A importância do êxodo tem sido enfatizada por Eugene Merrill, professor de Antigo Testamento no Dallas Seminary, que chamou-o de “o mais significa­tivo acontecimento de todo o Antigo Testamento.” O êxodo não é simplesmente um acontecimento isolado dentre muitos na história do povo judeu; este foi o evento central sobre o qual os planos de Deus sofrem uma reviravolta e tanto o Antigo como o Novo Testamentos estão unidos. O professor John Durham explica: Tanto dentro do livro de Êxodo Leia mais…

Introdução ao livro de Êxodo.

Introdução ao livro de Êxodo.

Enquanto estas palavras estão sendo escritas é Páscoa novamente na terra. Por todo o mundo, judeus (e muitos cristãos, veja 1 Coríntios 5.7-8) estão celebrando a redenção da escravidão no Egito. Numa cerimônia que a comunidade judaica tem celebrado em sucessão inquebrável por quase 3.500 anos, a Páscoa comemora o evento que foi o marco do início da nação judaica — o êxodo. É curioso, então, que mesmo sendo mantida a Seder (a refeição tradicional) e lida a Hagaddah (a história Leia mais…

O testemunho de Gênesis capítulo 14

O testemunho de Gênesis capítulo 14

Todavia, outra corroboração da historicidade e antiguidade das narrativas patriarcais é encontrada no relato de uma invasão da baixa Canaã por uma coalizão de reis da Mesopotâmia (veja Gênesis 14). Na batalha seguinte, Ló, sobrinho de Abraão, que vivia em Sodoma, foi capturado e levado com sua família (Gn 14.12). Abraão entrou na guerra e resgatou seu parente e depois da vitória encontrou com Melquisedeque, o rei-sacerdote de Sodoma (vv. 18- 24). Tão especial é este relato que os Leia mais…

Verificando os patriarcas

Verificando os patriarcas

A antiga abordagem da escola Albright para com a historicidade das narrativas patriarcais foram sem dúvida iniciadas pela surpreendente verificação arqueológica do império heteu. Agora reconhecido como o terceiro grande império da história antiga no Oriente Próximo, os eruditos não podiam fazer outra coisa senão observar que as referências aos heteus, os filhos de Hete (Gn 10.15), estavam abundantemente espalhadas por todos os relatos patriarcais (Gn 11.27—50.26). Por razões semelhantes, Leia mais…

Os patriarcas

Os patriarcas

Lendas vivas ou vidas lendárias? A arqueologia tem lançado luz considerável sobre a história dos Patriarcas em Gênesis: Abraão, Isaque e Jacó. Não que quaisquer registros destes homens possam ter sido jamais encontrados fora da Bíblia, mas o véu que anteriormente escondia seus tempos foi levantado. Como resultado, sabemos agora mais sobre o tipo de pessoas que eles eram, de onde eles vieram, como viviam, o que criam, onde e como eles devem ser encaixados na história das grandes nações Leia mais…

O jardim do Éden pode ser localizado num mapa?

O jardim do Éden pode ser localizado num mapa?

Gênesis 2.10-14 fornece alguns indícios da localização genérica do Éden, mas pressupõe condições geológicas que não mais existem. Daí se deduz a imprudência de conjecturar a existência de um local mais preciso que as cabeceiras dos rios Tigree Eufrates, nas terras elevadas da Armênia (i.e., as fronteiras orientais da moderna Turquia). O grande rio que sai do Éden subdivide-se no Tigre e no Eufrates e depois em outros dois, mais compridos (o Pisom, que desce até Havilá, ao longo Leia mais…

Escavações que mudaram a história

Escavações que mudaram a história

Muitas pessoas hoje acreditam que neste momento nosso conhecimento da história é completo. Elas aceitam que alguns detalhes ainda estão faltando, mas supõem que saibamos quase tudo o que há para saber sobre as grandes civilizações que governaram o passado. A impressionante cobertura que encontramos nos livros de história e nos canais históricos parecem confirmar isso. Contudo, os historiadores admitirão que nosso presente conhecimento do passado ainda é sensivelmente limitado. O que realmente Leia mais…

O Obelisco Negro de Salmaneser III — Retrato de um rei israelita

O Obelisco Negro de Salmaneser III — Retrato de um rei israelita

Uma das mais excitantes descobertas já feitas em arqueologia bíblica foi uma enorme pedra negra extraída de um buraco cavado na antiga cidade assíria de Calah (moderna Ninrode) em 1845. Esta pedra, porém, quase não foi desenterrada. O arqueólogo inglês Henry Layard havia sido aconselhado por seus trabalhadores a desistir e fechar o buraco. Era inverno, o chão estava extremamente frio e duro, e o difícil trabalho de cavar valas para descobrir artefatos havia provado ser inútil. Layard Leia mais…

Escavações que fotografaram o passado

Escavações que fotografaram o passado

Antes que as escavações arqueológicas revelassem o mundo da Bíblia, ninguém tinha ideia de como se pareciam as pessoas descritas em suas páginas. Todavia, quando as descobertas começaram a ser reveladas, entre elas estavam estátuas, desenhos e pinturas que davam um “quadro” do tipo de pessoas que viveram durante os tempos bíblicos. Ainda mais incrível foi que os arqueólogos encontraram “figuras” das mesmas pessoas mencionadas na Bíblia. Entre elas, estavam as estátuas de faraós Leia mais…