Páscoa – O Grande Sacríficio

Páscoa – O Grande Sacríficio

FELIZ PÁSCOA !! Que a alegria da ressureição de Cristo esteja em seu coração nesta páscoa e sempre.”   “…Porque a nossa Festa da Páscoa está pronta, agora que Cristo, o nosso Cordeiro da Páscoa, já foi oferecido em sacrifício. Então vamos comemorar a nossa Páscoa, não com o pão que leva fermento, o fermento velho do pecado e da imoralidade, mas com o pão sem fermento, o pão da pureza e da verdade.” I Coríntios 5.7-8 – (NTLH)   Confira o Video sobre a Páscoa: O Grande Sacrificio em Cordel – Autor: Euriano Sales     JESUS! A VERDADEIRA PÁSCOA! “E porque Cristo ressuscitou, hoje celebramos um Deus vivo que vive para todo o sempre.”   Equipe universidadedabiblia.com

A verdadeira Páscoa

A verdadeira Páscoa

  “…Porque a nossa Festa da Páscoa está pronta, agora que Cristo, o nosso Cordeiro da Páscoa, já foi oferecido em sacrifício. Então vamos comemorar a nossa Páscoa, não com o pão que leva fermento, o fermento velho do pecado e da imoralidade, mas com o pão sem fermento, o pão da pureza e da verdade.” I Coríntios 5.7-8 – (NTLH)   JESUS! A VERDADEIRA PÁSCOA!   www.universidadedabiblia.com    

A Origem e Significado da Páscoa

A Origem e Significado da Páscoa

  ESTUDO SOBRE A PÁSCOA O nome e o significado da palavra “páscoa” O nome que a Bíblia Hebraica usa para denominar “páscoa” é pesah. Com a palavra pesah o texto bíblico quer significar duas coisas: o ritual ou celebração da primeira festa do antigo calendário bíblico (Ex 12.11,27,43,48); a vítima do sacrifício, isto é, o cordeiro pascal (Ex 12.21; Dt 16.2,5-6). Na Bíblia, o nome de uma pessoa ou instituição é sempre um dado importante para se conhecer o que eles são e o que representam. O nome não é um simples rótulo, uma etiqueta ou uma fachada publicitária, mas ele exprime a realidade do ser que o carrega e representa. Assim é o nome “páscoa”. O substantivo pesah/páscoa vem da raiz verbal psh que aparece três vezes nos relatos pascais (Ex 12.13,23,27; ler também Is 31.5; 1 Rs 18.21,26). Assim, o verbo pasah passar por cima, saltar por cima é o significado que prevalece nos usos deste termo pelos escritores e escritoras da Bíblia. O Prof. Luiz Roberto Alves assim definiu o termo pesah/ páscoa: “O verbo que dá base ao substantivo pesah tem o sentido de salto, movimento, caminhada, travessia. Todas as palavras têm história e essa história corresponde às ações dos homens e mulheres. Os hebreus juntaram à idéia do pesah vários acontecimentos ligados à idéia de travessia” (Expositor Cristão, 2a. Quinzena, 1984,p. 12). A origem da Páscoa Falar de origem da Páscoa é entrar no campo das suposições, pois não há dados suficientes que ajudam a esclarecer sobre essa celebração no período pré-mosaico. Todavia, os textos do Antigo Testamento fornecem indicações que a Páscoa, em suas origens, foi um ritual ou cerimônia que incluía as seguintes características: a) O ritual era realizado no seio da família ou clã; não tinha altares, santuários e sacerdotes ou qualquer influência do culto oficial; b) Era celebrado por pastores nômades ou seminômades; c) O ato central desse ritual era o sacrifício de um jovem animal do rebanho de cabras ovelhas; d) A cerimônia ocorria no fim da primavera e início do verão (mês de abril), numa noite de lua cheia; e) O ritual da celebração pascal incluía as seguintes etapas: – Retirava-se o sangue do animal, – Ungia a entrada das cabanas com o sangue do animal, – Assava a carne do animal, – Com a carne assada, fazia um grande banquete para a família reunida, – O banquete oferecido incluía a presença de pães ázimos ou asmos, ervas amargas nascidas no deserto, – A celebração da Páscoa exigia dos participantes desse ritual as seguintes posturas: Ter uma atitude de marcha e pressa, Usar vestimenta para viagem, Ter as vestes amarradas na cintura, Atar as sandálias nos pés, Ter o cajado de pastor na mão. f) Parece que o objetivo dessa cerimônia era pedir proteção divina, para a família e o seu rebanho de animais menores contra o exterminador (no hebraico, maxehit – Ex 12.13, 23) ou saqueador, bando de destruição (1 Sm 13.17; 14.15; Pr 18.9). O exterminador Continue lendo

Qual Teólogo é você?

Descubra Qual teólogo é você! Esse quiz é interessante para mostrar a sintonia do seu pensamento teológico com grandes nomes da teologia cristã. É claro que essa enquete é limitada na avaliação, mas o exercício não deixa de ser divertido e instrutivo. Faça o teste também:           Cortesia:  www.universidadedabiblia.com.br

“Tu porém, vai até ao fim…” (Daniel 12:13 a)

“Tu porém, vai até ao fim…” (Daniel 12:13 a)

 “A vitória não está no fim da jornada, mas sim em cada curva que percorremos no caminho para alcançá-la”.  O atleta Derek Redmond, semifinalista dos 400mts no Jogos Olímpicos de 1992 e candidato ao ouro olímpico, sofre um estiramento na coxa direita durante a prova, faltando 175mts para a chegada. Seu pai desce da arquibancada e ajuda-o a terminar a prova com honra, orgulho, persistencia e humildade. Assista o vídeo!   “Tu porém, vai até ao fim…” (Daniel 12:13 a) Não desista! Acesse:  www.universidadedabiblia.com.br

O Tanque de Siloé – Arqueologia

O Tanque de Siloé – Arqueologia

Arqueologia desvenda mistério do Antigo Testamento    Cientistas israelenses atribuem ‘certidão de nascimento’ ao túnel bíblico de Siloé   Inscrição encontrada no túnel de Siloé, em Jerusalém (foto: reprodução) O ano é 1880 e o cenário a histórica Jerusalém. Dois jovens resolvem trocar a aula tediosa pelo banho refrescante em um tanque onde desemboca um antigo túnel. Durante o mergulho, eles encontram sinais semelhantes a fragmentos de texto inscritos na parede da estrutura. De volta à superfície, os meninos são surpreendidos pelo inspetor do colégio e, para escapar à punição, revelam a ‘novidade’. Os sortudos perdem o dia de aula, se salvam do castigo e, de quebra, ainda prestam um grande favor à humanidade: desenterram a história do túnel bíblico de Siloé, escondida em meio a detritos e escombros. “Ora, o restante dos atos de Ezequias, e todo o seu poder, e como fez a piscina e o aqueduto, e como fez vir a água para a cidade, porventura não estão escritos no livro das crônicas dos reis de Judá? II Reis, 20: 20  O que eles não sabiam é que, além da pedra, muita polêmica também seria desenterrada dali. O motivo da discórdia estava naquela inscrição. Melhor, não estava. O texto relatava etapas da construção do túnel mas não mencionava o nome do rei Ezequias, governador de Judá entre os séculos 8 e 7 a.C. Ele é citado na Bíblia — nos livros de Reis e Crônicas — como autor da obra. No entanto, com base nesse texto e na análise do tipo de construção, alguns arqueólogos passaram a afirmar que o túnel seria cerca de quinhentos anos mais novo do que relata o livro sagrado do cristianismo. A história precisou de mais de um século até que três cientistas israelenses revelassem a verdadeira identidade do túnel de Siloé. Amos Frumkin, Aryeh Shimron e Jeff Rosembaum, arqueólogos da Universidade Hebraica de Jerusalém, desvendaram o mistério com o auxílio de dois métodos de datação arqueológica: a radiometria e a análise de carbono 14. O resultado do trabalho está na revista Nature de 11 de setembro. Com mais de meio quilometro de extensão, o túnel de Siloé abastecia a parte sul da antiga Jerusalém. Ele levava água da Fonte da Virgem, situada nos arredores da cidade, até o tanque de Siloé, onde, oito séculos mais tarde, um cego teria sido curado por Jesus. Do cenário descrito no Antigo Testamento restaram o tanque e partes do túnel — além da controvérsia. O mistério só foi resolvido quando os arqueólogos deixaram de lado a análise da inscrição para se concentrar na datação do túnel com as técnicas de carbono 14 e radiometria. Os resultados identificaram que a obra havia sido construída por volta de 700 a.C., assim como relata a Bíblia. “Não é um método ou outro de análise, mas o cruzamento dos dados obtidos por cada um o que torna a avaliação mais precisa. Quanto mais técnicas utilizadas, menor a chance de erro”, diz Rodrigo Silva, especialista em arqueologia bíblica pela Universidade Hebraica de Jerusalém e curador do museu Paulo Continue lendo

Formação em Música Sacra!

Formação em Música Sacra!

Conheça O  Curso Formação em Música Sacra . O mais recomendado e conceituado curso formação em música sacra . Com certificado de conclusão!   Invista em você e no seu ministério musical! »Workshop em Video A Verdadeira Adoração – mais de 1 h e 20 minutos! »Congresso de Músicos Cristão em Áudio – (Alta Qualidade de Som) Mais de 1 h e 40 minutos de pura informação e aprendizado! Construindo um ministério de louvor (Parte 1). Construindo um ministério de louvor (Parte 2).   Liderando louvor em uma igreja pequena Liderando louvor num grupo caseiro Liderando uma banda + Como cantar em grupo  O poder dos teclados Guitarra-a marca da versatilidade O lugar do contrabaixo Liderando louvor com o violão A bateria na adoração A função do back vocal O mi(ni)stério da técnica de som   CURSO TOTALMENTE EM PORTUGUÊS! Saiba mais… CLIQUE AQUI  

As Mulheres da Bíblia

As Mulheres da Bíblia

Mulheres da Bíblia Um exército feminino na Terra   Por Nilbe Shlishia     Elas fizeram a diferença em seu tempo. Mesmo com todas as limitações que possuíam, conseguiram deixar seu registro no livro mais importante do mundo: a Bíblia. Abigail – Uma das esposas de Davi, foi mulher de Nabal. Esse era duro e maligno em todo o seu trato. Precisando Davi e seus homens de alimento em uma certa ocasião, Nabal negou-se a ajudá-los mesmo tendo anteriormente usufruído de favores dos homens de Davi. Diante do desprezo de Nabal, Davi deu ordem a seus homens para que destruíssem tudo que pertencesse a Nabal até o amanhecer. Abigail soube da atitude insensata e egoísta do marido, se antecipou apressadamente e separou duzentos pães, dois odres de vinho, cinco ovelhas preparadas, cinco medidas de trigo tostado, cem cachos de passas e duzentas pastas de figos, e os pôs sobre jumentos. Quando Abigail se encontrou com Davi e intercedeu pela paz, este disse: “Bendito o Senhor, Deus de Israel, que, hoje, te enviou ao meu encontro. Bendita seja a tua prudência, e bendita sejas tu mesma, que hoje me tolheste de derramar sangue e de que por minha própria mão me vingasse.” Bate-Seba – Era esposa de Urias, um guerreiro heteu a serviço do rei Davi. Passeando uma tarde pelo terraço do palácio, Davi ficou impressionado com a beleza de Bate-Seba, que estava se banhando em sua casa. Davi a seduziu e chegou ao cúmulo de expor seu marido Urias à morte em uma batalha, colocando-o a combater sozinho, mesmo sem chance de sobreviver (2 Sam.11). Bate-Seba engravidou de Davi, mas a criança morreu por juízo de Deus ( 2 Sam 12:15-18). Bate-Seba tornou-se uma das esposas de Davi e teve mais quatro filhos, incluindo Salomão, que sucedeu a Davi no trono.(I Crô.3:5). Bate-Seba e o profeta Natã convenceram Davi a instalar Salomão como rei (I Reis 1:5-40). Ela é mencionada na genealogia de Jesus Cristo, em Mateus 1:6. Jeoseba – Era filha do rei Jorão, tia de Joás, esposa do sacerdote Joiada, uma mulher que amava a Deus juntamente com seu esposo. Ao saber que a rainha Atalia iria exterminar os possíveis herdeiros que ameaçassem o seu governo no trono, mostrou-se corajosa, escondendo o menino Joás da linhagem real. Jeoseba escondeu o pequeno Joás e a sua ama em um dos aposentos do templo para salvá-lo. Jeoseba manteve o menino em segurança por seis anos, até que fosse feito rei para reinar em Judá (2 Reis 11:1–3). Rute – Rompeu com as tradições e costumes de seu povo, deixou para trás laços que havia aprendido desde a mais tenra infância e abandonou seus deuses para servir ao Deus Altíssimo, que sua sogra havia lhe apresentado. Rompeu completamente com o paganismo politeísta para ser monoteísta. Sua lealdade com a sogra Noemi foi extraordinária: “Porque aonde quer que tu fores, eu irei.” Miriã – Foi quem pôs o bebé Moisés numa cesta revestida de betume e a colocou no Rio Nilo, ficando de perto vigiando o destino do Continue lendo

Feliz Dia Internacional da Mulher!

Feliz Dia Internacional da Mulher!

Parabéns para Todas as Mulheres! “Mulher virtuosa quem a achará? O seu valor muito excede ao de rubis” (PV 31.10) Seja uma Mulher segundo o Coração de Deus!         Presentei-se com novas chances e possibilidades – sua vida merece!   Presenteie quem você ama!  

Panorama da Bíblia – DEUTERONÔMIO

Panorama da Bíblia – DEUTERONÔMIO

    O título do livro Na versão hebraica original, o Deuteronômio ê denominado: “Eis as palavras” (cap. 1:1). Não é de admirar, pois, que toda a ênfase do livro esteja sobre as palavras de Deus, reclamando para elas confiança e obediência.     O tema e a época Enquanto o livro de Números descreve os acontecimentos da história de Israel, que se deram durante 38 anos de peregrinação no deserto, o Deuteronômio começa seu relato no 11º mês do 40º ano após a saída do Egito (1:3).     Moisés sabe que não atravessará o Jordão. Na véspera de sua morte, antes de transmitir seu testamento espiritual (cap. 28-34) ao povo, reúne-o para lembrar-lhe as intervenções de Deus durante sua viagem (cap. 1:11), bem como as instruções do Todo-Poderoso (cap. 12-27).     A finalidade do livro Deuteronômio é a palavra grega que significa “segunda lei”. A nova geração que ia entrar em Canaã não era nascida quando os dez mandamentos e as outras ordenanças da lei foram promulgadas no monte Sinai. Esta repetição não é, pois, supérflua. Ela foi um enriquecimento para a nova geração de Israel… Meditar nela será igualmente um grande enriquecimento para a juventude, que é convidada a ler esse livro magnífico.     Uma advertência aos conquistadores de Canaã Verificamos logo que há alguma coisa de patético nas exortações do grande legislador: ele não entrará no país da promessa, mas está tão perto de Deus que o futuro não lhe escapa; sabe que o momento de sua morte se aproxima, e que depois de sua partida, o povo esquecerá seu ensinamento, abandonará o Senhor e se corromperá na idolatria.     Israel conquistará Canaã, mas Canaã também conquistará Israel, impondo-lhe seus falsos deuses; seguir-se-ão séculos de desobediência e apostasia. Essa perspectiva explica a insistência de Moisés e seu constante convite para uma decisão ao lado do Senhor; mostra também por que, no Deuteronômio, as maldições parecem eclipsar as bênçãos (cap. 28), tendo aí as notas negativas sempre um grande lugar (cap. 27).     A carta do futuro do povo de Israel Mas o Espírito Santo vai mais longe nesse livro: toma o cuidado de estabelecer as bases morais e espirituais de toda a história judaica. Quando Israel puser em prática a Palavra de Deus, conhecerá a prosperidade; quando se afastar dela, virão as infelicidades, as perseguições, o exílio e o anti-semitismo com tudo o que ele traz. Os princípios estabelecidos pelo Deuteronômio têm sido provados através dos séculos na sobrevivência milagrosa do povo eleito.     Uma bênção em Jesus Cristo Contudo, a divina solução para tanto sofrimento reside na Pessoa do Messias, apresentada em particular em Deuteronômio 18:15-20; a Palestina é o cenário em que Ele Se manifestará, quando as doze tribos receberem cada uma a bênção particular anunciada por Moisés em Deuteronômio 33.     Um paralelo com o Novo Testamento Observação importante: o 5º livro da Bíblia aplica-se a nós também. Os perigos dos israelitas na entrada de Canaã são Continue lendo

O que é Capelania?

O que é Capelania?

O que é Capelania? Capelania é uma Assistência Religiosa e Social prestada aos serviços Civis e Militares, prevista e garantida pela Constituição Federal de 1988, sob a Lei 6923 art. 5 e inciso VII. A Capelania ganhou muita força nestes últimos anos, principalmente no Brasil pelas Lideranças Evangélicas, já que os hospitais, presídios, escolas, universidades e outras instituições vem se preocupando com a qualidade no atendimento das pessoas com carências espirituais, afetivas e emocionais, necessitando de uma pessoa de estimulo e entusiasmo. A especialização em Capelania é um dos Cursos mais procurados pelas Lideranças Evangélicas do Mundo.   Objetivo da Capelania O objetivo da Capelania é de oficializar esta atividade dentro das leis do nosso País. Para isso é necessário o treinamento e capacitação do Capelão para desenvolver suas habilidades dentro das áreas Social e Religiosa com Qualidade.   O Capelão O Capelão é um assistente Religioso e Social. O Papel fundamental do Capelão é cuidar e zelar da sociedade, contribuindo intensamente para a saúde Espiritual e Emocional do ser humano. O Capelão com suas habilidades poderá contribuir com a saúde da sociedade e desenvolver um trabalho produtivo nas áreas da Pregação e Evangelização.   Você Sabia? Que no Brasil o numero de pessoas internadas anualmente chega a 15.000.000? O que é Capelania? O Brasil possui mais de 500.000 presos e que direta e indiretamente estão ligados a ele mais de 4.000.000 de pessoas? Você Sabia que nos Estados Unidos e outros países da Europa onde se pratica a Capelania o Evangelho cresce com muita eficácia? Você sabia que em 2008 o Governo Federal dos Estados Unidos deixou de gastar U$ 1.200.000.000 por causa da Capelania?     LANÇAMENTO DO NOVO CURSO DE CAPELANIA DA UNIVERSALIDADE DA BÍBLIA® Capelania Hospitalar, Militar, Carcerária, Escolar e outras áreas da Capelania!     Quem Pode Participar Destina-se a cristãos que desejam se preparar melhor para esse ministério e desejam ser voluntários do trabalho de Capelania do Hospital, Escolar, Carcerária, Militar e outras. Membros de igrejas evangélicas, profissionais da saúde, pastores e missionários.   Maiores informações clique aqui    

Se não for pra edificar…

Se não for pra edificar…

  Atualmente todos querem ser os donos da última palavra. Acredita-se que aquele que se cala diante de uma ofensa é um fraco. Mas até mesmo essa sociedade imediatista prega um ditado que fala da importância do silêncio: melhor ficar quieto e deixar que pensem que é um tolo, do que falar e deixar que tenham certeza… A bíblia nos ensina que aquele que se cala não é tolo e, ainda que seja, será reputado como sábio, pois não há como se arrepender, ferir ou até mesmo se aborrecer por algo que não foi dito. O verdadeiro sábio é, portanto, aquele que sabe refrear a própria língua e discernir o momentos em que deve ou não falar e a forma correta de se comunicar. “Até o tolo quando se cala será reputado por sábio; e o que cerrar os seus lábios por entendido.” Pv 17:28   www.universidadedabiblia.com.br

A Arca de Noé – Estudo

A Arca de Noé – Estudo

A Arca de Noé   Texto Básico: Gênesis 6 – 9   A Arca 135m de comprimento, 22,5m de largura e 13,5m de altura. 3 andares. Uma arca, não um navio, construída para flutuar e não para navegar. Boeing 747SP 56,31m de comprimento e capacidade para 440 passageiros. Õnibus 11,9m de comprimento. Elefante 3,5m de altura. Homem 1,80m de altura. O Dilúvio O dilúvio sobre a terra foi decorrência da progressão contínua da maldade do homem (Gn. 6.5), e a decisão de DEUS em destruir essa geração (v.7). O justo Noé salvou-se, juntamente com sua família (8 pessoas), atendendo à voz de DEUS para construir uma arca (símbolo de Cristo). DEUS estabeleceu, também, um concerto com Noé (Gn 9.9-17) 1) O prazo de Deus, Foram 120 anos (Gn 6.3) de prazo para que o homem abandonasse o caminho ímpio e se voltasse para DEUS. 2) A Construção da Arca a) Material (Gn 6.14) • tábuas de cipreste e betume b) Dimensões (Gn 6.15,16) • comprimento: 300 côvados (135m) • largura: 50 côvados (22,5m) • altura: 30 côvados (13,5m) • área de um pavimento: (180m x 30m – 3.037m²) • no hebraico: o côvado era uma medida linear de cerca de 45 centímetros.   3) A Duração do Dilúvio 40 dias   – chuvas caíram (Gn 7.12) 110 dias   – águas subindo (Gn 7.24) 74 dias   – águas diminuindo (Gn 8.5) 40 dias   – corvo solto (Gn 8.6-7) 7 dias   – pomba solta (Gn 8.8) 7 dias   – pomba solta (Gn 8.10) 7 dias   – pomba solta (Gn 8.12) 29 dias   – cobertura removida (Gn 8.13 com 7.11) 57 dias   – terra seca (Gn 8.14) • 371 dias no Total (Fonte: Geografia dos Tempos Bíblicos, E. Tognini) 4) O total de dias passados na Arca • 1 ano e 6 dias 5) Os ocupantes da Arca (Gn 6.18; 7.7; 7.13) Noé, Sem, Cam, Jafé e esposas – Totalizando 8 pessoas fonte:www.igmetodista.com.br Replica da arca de Noé O criacionista holandês Johan Huibers decidiu arregaçar as mangas e construiruma réplica da arca de Noé. Ele resolveu erigir a embarcação como uma demonstração de sua fé na verdade literal da Bíblia. Com 150 côvados de comprimento, 30 de altura e 20 de largura (67,5 metros x 13,5 x 9,0), a arca tem três andares e é totalmente funcional. As madeiras empregadas foram o cedro e o pinho, uma vez que até hoje os teólogos não concluíram o que seria o gôfer, madeira utilizada na arca original (Gênesis 6:14). Aberta à visitação após dois anos de construção, deixou o público boquiaberto, apesar de ter apenas metade do comprimento da original. Huibers pretende criar um zoológico no primeiro dos três pavimentos.   Leia mais e veja algumas fotos em: Johan’s Ark – Wikipedia (em inglês) Ark van Noach – Site oficial (em inglês) Cortesia:  www.universidadedabiblia.com.br Animação sobre a Arca de Noé ( Clique Aqui )

O que a Bíblia diz sobre a fofoca?

O que a Bíblia diz sobre a fofoca?

Pergunta: “O que a Bíblia diz sobre a fofoca?”     Resposta: A palavra hebraica para fofoca no Velho Testamento é definida como alguém que revela segredos, agindo como um mexeriqueiro. Isso é alguém que conseguiu descobrir segredos sobre outras pessoas e suas famílias para então sair de casa em casa contando o que descobriu, para o grande detrimento daqueles que confiaram nessa pessoa, assim como para as pessoas que escutam o que não era para escutarem. Podemos distinguir fofoca de compartilhar informações através da intenção. O mexeriqueiro tem como objetivo melhorar a sua própria imagem ao fazer outras pessoas parecerem más e ao exaltar seu conhecimento superior de outras pessoas. No livro de Romanos, Paulo revela a natureza pecaminosa da humanidade ao afirmar como Deus está derramando Sua ira sobre aqueles que rejeitam Suas leis. Por terem rejeitado as instruções e direção de Deus, Ele os entregou às suas naturezas pecaminosas. “Estando cheios de toda a iniqüidade, prostituição, malícia, avareza, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, engano, malignidade; Sendo murmuradores, detratores, aborrecedores de Deus, injuriadores, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes aos pais e às mães; Néscios, infiéis nos contratos, sem afeição natural, irreconciliáveis, sem misericórdia; Os quais, conhecendo a justiça de Deus (que são dignos de morte os que tais coisas praticam), não somente as fazem, mas também consentem aos que as fazem” (Romanos 1:29-32). Podemos ver dessa passagem quão sério é ser mexeriqueiro e como isso é uma característica daqueles que estão sob a ira de Deus. Um outro grupo que era e é conhecido por participar nesse comportamento pecaminoso são as viúvas. Timóteo adverte as viúvas para não serem mexeriqueiras ou ociosas. “Tendo já a sua condenação por haverem aniquilado a primeira fé. E, além disto, aprendem também a andar ociosas de casa em casa; e não só ociosas, mas também paroleiras e curiosas, falando o que não convém” (1 Timóteo 5:12-13). Porque as mulheres tendem passar muito tempo com outras mulheres em seus lares, trabalhando juntamente com essas mulheres e se envolvendo na vida de muitas pessoas, elas escutam e observam uma variedade de conversas e situações que têm o potencial de serem destorcidas, se o que verem não for mantido confidencial. Timóteo afirmou que as viúvas criam o hábito de ir de casa em casa, procurando por algo para ocupar sua ociosidade. Cabeça vazia é a oficina do diabo, e Deus nos adverte contra deixar que esse pecado entre em nossas vidas. “O que anda tagarelando revela o segredo; não te intrometas com o que lisonjeia com os seus lábios”(Provérbios 20:19). Esse pecado não é comum apenas às mulheres. Qualquer pessoa pode acabar participando de uma fofoca ao repetir algo que escutaram que era para ser um segredo. O livro de Provérbios tem uma longa lista de versículos sobre os perigos da fofoca e sobre a dor que pode resultar da falta de cuidado de pensar em outras pessoas e como podem reagir se algo que queriam que permanecesse em segredo fosse revelado. “O Continue lendo