Versículos bíblicos sobre a soberania de Deus

Versículos bíblicos sobre a soberania de Deus

Quando falamos sobre soberania de Deus temos que ter em mente o que significa essa palavra. Soberania é uma palavra que provém do latim “supremitas + potestas” e significa “poder supremo”, por isso que alguém que possui soberania não possui ninguém além dele, ou seja, não existe um poder acima do dele.E, assim, crê-se que por ele ser um ser com soberania conhece tudo o que possa vir a acontecer. O site significado.com defina soberania como a qualidade de algo ou alguém que é soberano, isto é, uma autoridade superior (com mais poder e domínio) em comparação aos demais. Numa soberania, o poder fica concentrado nas mãos de um único indivíduo, organização ou instituição. A soberania também pode se referir ao poder máximo que é dado a determinada pessoa ou entidade no que diz respeito a uma respectiva área ou assunto. Por exemplo, a soberania do tribunal de justiça pertence ao juiz, sendo ele quem tem o domínio e poder total em relação aos demais naquele espaço, no que tange os aspectos da lei. No âmbito religioso, a soberania de Deus representa o seu poder máximo e absoluto sobre todas as coisas existentes na Terra, de acordo com a maioria das crenças religiosas. Agora que vimos o que significa essa palavra podemos entender sua profundidade e a Bíblia nos relata que Deus é soberano, ELE é o próprio poder, pois temos que ter em mente que ele é o Poder e não apenas o possui, pois quem possui pode perder e Deus É…EU SOU O QUE SOU.Separamos alguns versículos que falar sobre a soberania de Deus 1 Crônicas 29:11Tua é, Senhor, a magnificência, e o poder, e a honra, e a vitória, e a majestade; porque teu é tudo quanto há nos céus e na terra; teu é, Senhor, o reino, e tu te exaltaste sobre todos como chefe. Jeremias 32:27Eis que eu sou o Senhor, o Deus de toda a carne. Acaso, seria qualquer coisa maravilhosa demais para mim? Lucas 1:37Porque para Deus nada é impossível. Apocalipse 1:8Eu sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim, diz o Senhor, que é, e que era, e que há de vir, o Todo-Poderoso. Salmo 91:1-2Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará.Direi do Senhor: Ele é o meu Deus, o meu refúgio, a minha fortaleza, e nele confiarei. Salmo 145:3Grande é o Senhor e muito digno de louvor; e a sua grandeza, inescrutável. Jeremias 32:17Ah! Senhor Jeová! Eis que tu fizeste os céus e a terra com o teu grande poder e com o teu braço estendido; não te é maravilhosa demais coisa alguma. 1 Crônicas 29:12E riquezas e glória vêm de diante de ti, e tu dominas sobre tudo, e na tua mão há força e poder; e na tua mão está o engrandecer e dar força a tudo. Romanos 8:38-39Porque estou certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, Continue lendo

Desenvolvimentos religiosos no Novo Testamento

Desenvolvimentos religiosos no Novo Testamento

O Novo Testamento demonstra uma marcante diferença na atmosfera religiosa, em comparação com a do Velho Testamento. Isto é visto nas várias instituições, grupos e pela ênfase na tradição oral.             INSTITUIÇÕES A Sinagoga — Embora a tradição judaica afirme que a sinagoga teve origem mosaica, ela parece ter começado a existir durante o período babilônico ou persa. Até o tempo do exílio, a adoração e a instrução religiosa judaicas centralizam-se em torno do Tabernáculo ou do Templo de Salomão. Na Babilônia, a instrução religiosa foi prosseguida pelos sacerdotes e levitas, numa tentativa de conservar o conhecimento de Jeová vivo. Esses locais de adoração e instrução tornaram-se conhecidos como “sinagogas”; a palavra é grega e significa “reunidos juntos”. O propósito nunca incluía a ideia de se oferecer sacrifícios, o que poderia ser feito somente no Tabernáculo ou no Templo. Alguns estudiosos acham que os fariseus usavam a sinagoga como um meio de obter a lealdade dos saduceus e adorarem no Templo (T.C. Smith, The Religious and Cultural Background of the New Testament, p. 10). A administração da sinagoga cabia a um grupo de anciãos (Zeqenim),um dos quais foi eleito seu presidente (ou Sheliach). Era necessário ter-se pelo menos dez homens numa comunidade antes que uma sinagoga pudesse ser organizada. A função do presidente era manter a ordem durante as reuniões e escolher o orador para o culto do sábado. Um auxiliar (Chazzam) era designado para estar a cargo da construção e do manuseio das Escrituras. Parece que gradualmente a ele foi transferida a responsabilidade do ensino. A adoração na sinagoga foi desenvolvida de acordo com o modelo do culto do Templo e nas mesmas horas, no sábado: a terceira, a sexta e a nona. Posteriormente os cultos eram realizados na segunda e terça, bem como no sábado. As pessoas entravam, curvando-se para a parede do lado ocidental, onde as Escrituras estavam contidas num gabinete chamado a “arca”. Fazia-se uma oração e depois eram cantados salmos. O auxiliar abria a “arca” e reverentemente removia as Escrituras, entregando-as ao presidente. Em seguida à leitura das Escrituras, durante a qual todos ficavam de pé, o presidente sentava-se e iniciava uma exortação, à luz da passagem lida. Freqüentemente, ele pedia, a algum visitante ilustre, para fazer essa “pregação”. Depois as Escrituras eram recolocadas na “arca”, em seguida sendo proferidos salmos e orações, e depois uma bênção era pronunciada. Por toda a diáspora judaica, sempre que havia homens suficientes, eram instituídas sinagogas. Muitas cidades tinham várias sinagogas, para dar conta do vasto número de judeus naquelas áreas. Estima-se que Jerusalém, durante a época do Novo Testamento, tinha cerca de 500. Por esta razão, os missionários cristãos puderam ter acesso à maior parte do Império Romano. Eles, especialmente Paulo, iniciavam seu trabalho, sempre que possível, dentro da comunidade judaica e da sinagoga. O Templo — Com o retorno do primeiro grupo de exilados, foi iniciado o trabalho da construção do Templo. Na realidade, este foi o propósito primordial para alguns que retornaram. Os que permaneceram na Continue lendo

Versículos bíblicos sobre dependência de Deus

Versículos bíblicos sobre dependência de Deus

Interessante em João capítulo 15 na parábola da videira, Jesus diz que ele é a videira verdadeira, o Pai (Deus) o agricultor, e os discípulos os ramos. E nessa parábola extraímos alguns ensinamentos para nossa vida diária como: Permanecer Nele que é a videira para não secarmos e nos tornarmos infrutíferos, pois sem Ele nada poderemos fazer, somos ensinados a renunciar, somos confrontados a sair da apatia para sermos produtores de frutos, temos que amar ao próximo, obedecer aos mandamentos, pois eles nos limpam, somos chamados de amigos, fomos escolhidos por Ele. Em mais essa parábola observamos que a igreja é dependente de Jesus e precisa permanecer Nele, no grego foi utilizada para expressar a palavra permanecer o termo grego “MENO” significa- permanecer, habitar, morar, viver junto, morar junto. Nossa dependência de Deus não passa com a maturidade ou diminui com o tempo. Podemos até passar do leite espiritual para o alimento sólido, mas nossa necessidade da presença de Deus é contínua e aumenta. Isso me leva a pensar em Deus não apenas como um conselheiro (embora essa seja uma das suas características – Is 11.2), mas também como alimento (Jo 6.51). Ele não é apenas Pai (Mt 6.9), mas também amigo (João 15.15). E se isso tudo não bastasse ele continua sendo Senhor. Segui alguns versículos sobre a dependência de Deus. Isaías 41:13 Porque eu, o Senhor, teu Deus, te tomo pela tua mão direita e te digo: não temas, que eu te ajudo. Provérbios 3:5-6 Confia no Senhor de todo o teu coração e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas. Provérbios 16:9 O coração do homem considera o seu caminho, mas o Senhor lhe dirige os passos. Salmo 73:26 A minha carne e o meu coração desfalecem; mas Deus é a fortaleza do meu coração e a minha porção para sempre. Salmo 121:1-2 Elevo os olhos para os montes: de onde me virá o socorro? O meu socorro vem do Senhor, que fez o céu e a terra. Provérbios 19:21 Muitos propósitos há no coração do homem, mas o conselho do Senhor permanecerá. João 15:5 Eu sou a videira, vós, as varas; quem está em mim, e eu nele, este dá muito fruto, porque sem mim nada podereis fazer. Isaías 40:29 Dá vigor ao cansado e multiplica as forças ao que não tem nenhum vigor. Filipenses 4:11 Não digo isto como por necessidade, porque já aprendi a contentar-me com o que tenho. Salmo 121:3 Não deixará vacilar o teu pé; aquele que te guarda não tosquenejará. Mateus 6:34 Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal. Salmo 23:1-2 O Senhor é o meu pastor; nada me faltará. Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranquilas. Salmo 127:1 Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que edificam; se o Senhor não guardar a cidade, Continue lendo

Não ameis o mundo

Não ameis o mundo

João agora se volta de uma descrição da igreja para uma descrição do mundo e instruções sobre a atitude da igreja para com o mundo. Ao fazê-lo, ele muda de afirmações sobre a posição dos cristãos para exortações sobre o comportamento deles. O tempo verbal característico deste parágrafo não é o perfeito do indicativo, mas o presente do imperativo: não ameis o mundo. O povo cristão entrou numa grande herança com o perdão de pecados, a comunhão de Deus e a vitória sobre o maligno, mas as suas tentações não chegaram ao fim. Que é o mundo? João aqui o menciona pela primeira vez, mas depois se refere a ele muitas vezes. O seu ensino sobre ele na epístola, suplementado pelo ensino do Senhor sobre este assunto, registrado no quarto evangelho, é apresentado resumidamente numa nota adicional. É suficiente dizer aqui que às vezes significa simplesmente “o universo” (Jo 1:10) ou “vida na terra” (3:17; 4:17), mas normalmente ele se refere à “vida da sociedade humana como organizada sob o poder do mal” (Dodd), “a ordem do ser finito considerada à parte de Deus” (Westcott). Nestes versículos, em que o mundo é mencionado seis vezes, a sequência do pensamento é clara. O mandamento para não amar o mundo baseia-se em dois argumentos, primeiro a incompatibilidade entre o amor pelo mundo e o amor pelo Pai (15,16) e, segundo, a transitoriedade do mundo contrastada com a eternidade daquele que faz a vontade de Deus (17). Versículo 15 – Não ameis o mundo–  Algumas pessoas têm ficado confusas quanto a como este mandamento para não amar o mundo pode conciliar-se com a afirmação do amor de Deus pelo mundo em Jo 3:16. Há duas explicações possíveis. A primeira é que o mundo tem conotação diferente nestes versículos. Visto como pessoas, o mundo deve ser amado. Visto como um mau sistema, organizado sob o domínio de Satanás e não de Deus, não deve ser amado. A segunda explicação é que é o verbo “amar”, e não o seu objeto “o mundo”, que tem um diferente matiz de significado. No primeiro caso, é “o santo amor de redenção”, no outro, é “o amor egoísta de participação” (Alford). O primeiro visa a “salvar a pessoa do pecador”; o segundo, a “participar do seu pecado” (Ebrard). Assim a NEB: “Não coloqueis os vossos corações no mundo ímpio”. Talvez haja uma sutil mudança de ênfase nas duas palavras. O mandamento é intransigente. O cristão deve amar a Deus (5) e a seu irmão (10), mas não deve amar o mundo. E o amor é matéria própria para esse mandamento e proibição porque não é uma emoção incontrolável, mas a decidida devoção da vontade. A razão pela qual somos intimados a não amar o mundo é que “o amor pelo Pai” (RSV) e o amor pelo mundo são mutuamente exclusivos. Se um homem é absorvido pela perspectiva e pelos interesses do mundo que rejeita a Cristo, é evidente que ele não tem amor pelo Pai. “A amizade do Continue lendo

20 Conselhos aos Casais

20 Conselhos aos Casais

01 Nunca fiquem ambos zangados ao mesmo tempo 02 Nunca lance em rosto um ao outro um erro do passado 03 Nunca se esqueçam das horas felizes de quando começaram a se amar 04 Nunca se encontrem sem um termo bem vindo 05 Nunca usem indiretas, quer estejam sozinhos ou em presença de outros 06 Jamais grite um com o outro, a não ser que a casa esteja pegando fogo 07 Procure cada um se esforçar ao máximo para estar de acordo com os desejos do outro 08 Seja a renúncia de si mesmo o alvo e a prática de cada dia 09 Nunca deixem o sol se pôr sobre qualquer zanga ou ressentimento; melhor mesmo é não zangar-se! 10 Jamais dêem ensejo a que um pedido razoável tenha de ser feito duas vezes 11 Nunca façam um comentário em público, que possa magoar o outro. Pode parecer engraçado, às vezes, mas fere 12 Nunca suspirem pelo que poderia ter sido, mas tirem o melhor partido daquilo que é 13 Não censurem nunca, a não ser que tenham a certeza de que uma falta foi cometida, e mesmo assim falem sempre com amor 14 Jamais se separem sem palavras amáveis, nas quais pensem enquanto separados. Breves palavras proferidas na manhã preenchem um longo dia 15 Não deixem que nenhuma falta cometida fique sem ser confessada e perdoada 16 Não se esqueçam que o lugar mais próximo do céu na terra é aquele em que duas almas se tornam umas no altruísmo 17 Não fiquem satisfeitos enquanto não tiverem certos de que estão ambos trilhando o caminho estreito e reto, um ajudando o outro 18 Jamais se esqueçam que o casamento foi estabelecido por Deus e que só a sua benção pode torná-lo o que deve ser 19 Não permitam que esperanças terrenas os distanciem do lar eterno 20 Jamais deixem de regar o amor com muito carinho e afeto 1- PROTEJA E RESTAURE O SEU CASAMENTO Existem estruturas em nós e em nosso casamento que Deus quer literalmente arrancar, derrubar, destruir e arruinar para que Ele possa edificar e plantar aquilo que vem dEle e que resultará em casamentos plenos e famílias saudáveis. Esse curso vai mostrar esse caminho, para que Deus possa agir em sua vida e da sua família. » Mais detalhes aqui 2- FORMAÇÃO DE LÍDERES PARA O MINISTÉRIO DE CASAIS Podemos dizer que o Curso Formação de Líderes, Aconselhamento para o Ministério de Casais hoje é uma grande ferramenta de evangelização para casais, bem como para tratamentos e cura espiritual, aconselhamento conjugal e familiar, e porque não dizer, também de despertamento dos casais para uma vida mais próxima de Deus. » Saiba mais aqui

Versículos bíblicos sobre promessas

Versículos bíblicos sobre promessas

A bíblia está repleta de promessas que foram feitas entre Deus e seu povo. Nos mais diversos contextos bíblicos vemos essas promessas, muitas foram cumpridas e algumas esperam seu cumprimento. Ao lermos a bíblia devemos observar o contexto em que cada promessa foi feita e devemos tomar cuidado para não tomar emprestado alguma promessa que foi feita num contexto específico para alguém específico ou povo específico. Mais tem muitas promessas que são para nós tomarmos posse e que em breve se cumprirão. Essas promessas nos ensinam que Deus nos ama e seu amor por nós é incondicional, e Deus vela para cumprir sua palavra, pois Ele não é Homem para que minta. Quando Deus promete Ele se responsabiliza para cumprir sua palavra. Como foi a promessa que Deus fez com Abraão, dizendo que sua descendência seria tão grande quantos grãos de areia e as estrelas no céu. A promessa que Deus fez pra você, ainda está de pé, não desista por nada, pois os planos de Deus só acontece no tempo certo e na hora certa, mas o seu milagre vai chegar, o Senhor cumpre todas as promessas na vida daquele que é fiel com ele. Confira agora, os melhores versículos da bíblia que falam de promessas, são lindos versículos da palavra de Deus, que com certeza, vai te trazer mais confiança e esperança, para você nunca desistir e permanecer na fé. A seguir mostraremos alguns versículos sobre promessas que foram extraídas da bíblia. 1 João 2:25 E esta é a promessa que ele nos fez: a vida eterna. Gálatas 3:29 E, se vocês são de Cristo, são descendência de Abraão e herdeiros segundo a promessa. Atos dos Apóstolos 2:39 Pois a promessa é para vocês, para os seus filhos e para todos os que estão longe, para todos quantos o Senhor, o nosso Deus, chamar”. Efésios 1:13-14 Quando vocês ouviram e creram na palavra da verdade, o evangelho que os salvou, vocês foram selados em Cristo com o Espírito Santo da promessa, que é a garantia da nossa herança até a redenção daqueles que pertencem a Deus, para o louvor da sua glória. 2 Timóteo 1:1 Paulo, apóstolo de Cristo Jesus pela vontade de Deus, segundo a promessa da vida que está em Cristo Jesus, Salmos 119:28 A minha alma se consome de tristeza;fortalece-me conforme a tua promessa. Efésios 3:6 significando que, mediante o evangelho, os gentios são co-herdeiros com Israel, membros do mesmo corpo, e co-participantes da promessa em Cristo Jesus. 2 Pedro 3:13 Todavia, de acordo com a sua promessa, esperamos novos céus e nova terra, onde habita a justiça. 1 Crônicas 17:23 Agora, Senhor, que a promessa que fizeste a respeito de teu servo e de sua descendência se confirme para sempre. Faze conforme prometeste. Lucas 24:49 Eu envio a vocês a promessa de meu Pai; mas fiquem na cidade até serem revestidos do poder do alto. 1 João 1:9 Mas, se confessarmos os nossos pecados a Deus, ele cumprirá a sua promessa e fará o Continue lendo

Panorama Bíblico

Panorama Bíblico

Ao lermos a Bíblia nos deparamos com milhares de termos e expressões de época que torna o texto por vezes indecifrável, isto se deve ao fato de que a Bíblia foi escrita a dezenas de séculos atrás, em uma sociedade de hábitos peculiares, ou seja, próprios da época e dos costumes desse tempo. Entre o homem moderno e os escritos bíblicos existem diversos abismos: culturais, geográficos, sociais, tecnológicos, religiosos, econômicos, etc. Ignorar que o conhecimento dos contextos dos tempos bíblicos (a este contexto chamamos de Panorama) é uma necessidade faz com que muitas pessoas obtenham a pior interpretação possível de suas leituras bíblicas. Mesmo vivendo na mesma época é bem provável que pessoas de diferentes regiões do mundo não se entendam mesmo falando a mesma língua, pois as expressões que usam são diferentes; neste caso existem bem menos abismos entre estas duas pessoas do que entre um escritor bíblico e nós. Um missionário quando vai a campo já sabe antecipadamente que sofrerá um choque cultural e terá um tempo de adaptação na nova cultura em que vive, terá de compreendê-la para fazer com que aquelas pessoas compreendam o evangelho. Imagine você conversando  com um cidadão inglês, você diz a ele que vai “tomar o ônibus”, então ele responde “como  pode? Em um ônibus caber muito líquido”, ele entendeu que você iria beber (tomar) um ônibus; então ele lhe pergunta “você quer dizer que vai ter um ônibus” e você responde “não  eu não vou comprar um”. A confusão aconteceu porque o brasileiro diz que vai tomar um ônibus já o americano diz “I will have a bus“, ou seja, eu vou ter um ônibus.  Aqui está o porquê desta Disciplina, ela lhe dará conhecimento sobre os contextos sociais, econômicos, culturais, tecnológicos, religiosos, etc. que você necessitará ter para compreender muitas coisas ao ler a Bíblia. Se às vezes é difícil conversar com um  vizinho que veio de outra região do mesmo país por que você não conhece a sua sociedade, imagine então que para compreender muitas coisas escritas há dezenas de séculos atrás é realmente necessário um estudo das sociedades dos tempos bíblicos. Para se realizar este estudo é necessário ter a mente aberta para poder compreender a mente de outras pessoas que viveram na antiguidade, muita pesquisa, assim como também é necessário saber de antemão que nunca se obterá um sucesso absoluto neste tipo de pesquisa. Esta disciplina, de certo modo lhe introduzirá em meio a tais sociedades, após cumprir esta disciplina você poderá ler a Bíblia quase como uma pessoa da época, e isto é de suma importância, pois você deve primeiramente compreender o que o texto  bíblico dizia ao homem na época, para depois poder compreenderam o que ele diz para o homem contemporâneo. Como exemplo veja um estudo sobre a sétima igreja de Apocalipse que é Laodicéia e para que as pessoas compreendam o conteúdo desta sétima carta tivemos que fazer um estudo dos contextos da região na época para que todos possam dessa maneira compreender Continue lendo

Versículos bíblicos sobre família

Versículos bíblicos sobre família

Deus criou a primeira família, pois essa é sua vontade, esse é o padrão estabelecido. (A família é uma instituição divina, ela é a base da vida social). Em torno dessa instituição, no sentido mais amplo, rodeiam formas de organização coletiva e social, direitos e deveres, referências para os nossos relacionamentos. De todo o relato da criação detalhado no livro de Gênesis algo é mencionado por Deus que não é Bom. “Não é bom que o homem viva só.” Este texto da criação em Gênesis nos mostra o primeiro objetivo de Deus ao criar a família e fica evidente que a célula mater da sociedade foi criada a partir da necessidade humana de ter companhia. O propósito divino era estabelecer uma instituição que pudesse propiciar ao ser humano abrigo e relacionamento (mas porque as coisas estão diferentes dentro das famílias, porque em muitos lares as famílias não são mais ambientes de abrigo e relacionamento, porque será que muitas pessoas crescem sem essas referências?) Atualmente temos visto e vivido um tempo de escassez na área dos relacionamentos, estamos ficando cada vez mais superficiais, frios e distantes uns dos outros. Nosso intuito é abordar alguns versículos bíblicos que falam sobre a família. Gênesis 1:28 Deus os abençoou e lhes disse: ‘Sejam férteis e multipliquem-se! Encham e subjuguem a terra! Dominem sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu e sobre todos os animais que se movem pela terra. Gênesis 2:24 Por essa razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e eles se tornarão uma só carne. Êxodo 20:12 Honra teu pai e tua mãe, a fim de que tenhas vida longa na terra que o Senhor, o teu Deus, te dá. Salmos 127:3-5 Os filhos são herança do Senhor, uma recompensa que ele dá. Como flechas nas mãos do guerreiro são os filhos nascidos na juventude. Como é feliz o homem que tem a sua aljava cheia deles! Não será humilhado quando enfrentar seus inimigos no tribunal. Provérbios 11:29 Quem causa problemas à sua família herdará somente vento; o insensato será servo do sábio. Provérbios 15:27 O avarento põe sua família em apuros, mas quem repudia o suborno viverá. Eclesiastes 9:9 Goza a vida com a mulher que amas, todos os dias da tua vida vã, os quais Deus te deu debaixo do sol, todos os dias da tua vaidade; porque esta é a tua porção nesta vida, e no teu trabalho, que tu fizeste debaixo do sol. Marcos 10:6-9 Mas no princípio da criação Deus ‘os fez homem e mulher’. ‘Por esta razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e os dois se tornarão uma só carne’. Assim, eles já não são dois, mas sim uma só carne. Portanto, o que Deus uniu, ninguém o separe. Efésios 5:33 Portanto, cada um de vocês também ame a sua mulher como a você mesmo, e a mulher trate o marido com todo o respeito. Efésios 6:1-2 Filhos, obedeçam a Continue lendo

A arqueologia descobriu o lugar da Arca?

A arqueologia descobriu o lugar da Arca?

Desde o cativeiro babilônico, há 2.500 anos, a localização exata da arca tem permanecido desconhecida. Embora persistam rumores de que a Arca da Aliança foi encontrada aqui ou ali, nenhuma evidência arqueológica foi apresentada para substanciar quaisquer dessas reivindicações. Contudo, hoje podemos fazer uma ideia de onde a arca ficava dentro do antigo Santo dos Santos. É possível deduzirmos o local do edifício do Templo e seu Santo dos Santos, então é possível localizarmos onde a arca foi colocada dentro desta estrutura. De acordo com fontes antigas, como Josefo e o tratado da Mishná, chamado Middot, a arca repousava numa plataforma de rocha firme. Na tradição judaica, esta plataforma era chamada de ‘Even HaShetiyah (“a Pedra Fundamental”), e em árabe es-Sakhra (“a Pedra”). Segundo pesquisas feitas por Leen Ritmeyer, ex-arquiteto principal das escavações realizadas no monte do Templo e hoje diretor da Ritmeyer Archaeological Design na Inglaterra, a enorme pedra dentro do atual Domo da Rocha muçulmano tem de ser a plataforma de rocha firme dentro do Santo dos Santos. Ritmeyer explica como chegou a esta conclusão: Custou-me 20 anos para entender. Estava convicto de que o Templo devia ter estado aqui em algum lugar. Comecei examinando as dimensões da rocha e as medidas do interior do Templo. Sabemos que as medidas do interior do Templo eram de 20 côvados de largura. O [Lugar] Santo tinha 40 côvados de comprimento e o Santo dos Santos era 20 por 20 côvados. Se usarmos a medida das dimensões de 500 côvados da Mishná, o Santo dos Santos terá cerca de10,4 metros. Comparando isso com o tamanho da rocha, a rocha é maior do que o Santo dos Santos. Contudo, a Mishná [Yoma 5.2] diz que esta pedra é chamada de ‘Even Ha-Shetiyah, “a Pedra Fundamental”. Por que a chamariam de Pedra Fundamental? Porque se o Santo dos Santos fosse menor do que a rocha, então a rocha teria servido como fundação para, pelo menos, um dos Templos. Com essa informação em mente, comecei a examinar mais de perto arocha à procura de uma fundação.” O exame que Ritmeyer fez da rocha começou primeiro eliminando os sinais exploratórios que os cruzados deixaram na rocha, a qual em 1099 d.C. fora conquistada dos muçulmanos e convertida numa igreja cristã chamada Templum Domini (“Templo do Senhor”). Cortes existentes nos lados norte, sul e oeste da rocha foram atribuídos por ele às ações desses expedicionários. Os cruzados tinham a opinião de que a pedra desfigurara o Templo do Senhor e por isso a moldaram na forma que julgavam ser um tamanho mais aceitável. Em seguida construíram um altar no cimo da rocha. Em 1187, quando o califa Saladin recapturou para os muçulmanos o Domo da Rocha, encontraram a rocha coberta de lajes de mármore. Ao removerem as lajes, descobriram que a rocha havia sido mutilada. Esta mutilação incluía o alargamento de uma caverna e a abertura de alguns túneis profundos cavados sob a rocha, o que pode indicar que os cruzados estavam tentando localizar o esconderijo Continue lendo

Versículos bíblicos sobre amor

Versículos bíblicos sobre amor

O amor não simplesmente um sentimento que devemos amar quando sentirmos algo por alguém. A bíblia menciona o Amor como Dom, Mandamento e como uma parte do fruto do Espírito. O amor é fundamental no cristianismo. O próprio Deus revelou o significado de Amor na pessoa de Seu Filho Jesus Cristo. Ele é a exata expressão e significado de amor. O amor vem de Deus e assim como nos amou devemos amar o próximo de modo incondicional, pois ele é a característica mais elevada da vida cristã e deve nortear todos os relacionamentos da sua vida. Esse amor direciona a uma vida de consagração e confiança em Deus, isso inclui a compaixão pelos inimigos e o desejo de ajudar os necessitados. 1 Coríntios 13:4-7 O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. Colossenses 3:14 E, sobre tudo isto, revesti-vos de amor, que é o vínculo da perfeição. 1 João 4:8 Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor. 1 Coríntios 13:13 Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor. 1 João 4:7 Amados, amemo-nos uns aos outros; porque o amor é de Deus; e qualquer que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. 1 Pedro 4:8 Mas, sobretudo, tende ardente amor uns para com os outros; porque o amor cobrirá a multidão de pecados. Provérbios 10:12 O ódio excita contendas, mas o amor cobre todos os pecados. 1 João 4:19-20 Nós o amamos a ele porque ele nos amou primeiro. Se alguém diz: Eu amo a Deus, e odeia a seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama a seu irmão, ao qual viu, como pode amar a Deus, a quem não viu? Mateus 22:37-39 E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. Este é o primeiro e grande mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Marcos 12:30-31  Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças; este é o primeiro mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes. Mateus 5:44 Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus; 1 João 5:3 Porque este é o amor de Deus: que guardemos os seus mandamentos; Continue lendo

A conduta de Jacó e Raquel em Gênesis 31

A conduta de Jacó e Raquel em Gênesis 31

Na verdade, a evidência de que Deus abençoou a “mentira de Raquel” é improvável. Certamente, Raquel não viveu muito tempo depois desse episódio em Gileade, pois morreu ao dar à luz seu segundo filho, Benjamim (Gn 35.16-19). Isso significa que ela tivera mais uns poucos anos de vida depois de haver roubado (inutilmente, sem um propósito definido) os ídolos da casa de seu pai — os quais com certeza acabaram enterrados debaixo do carvalho, perto de Siquém, juntamente com os da própria casa de Jacó (v. 4). No que concerne à “conduta de Jacó”, Deus continuou a abençoá-lo, a despeito de seu procedimento ardiloso, porque o Senhor viu nele os traços de um verdadeiro homem de fé. Foi só pela misericórdia divina que Jacó pôde vencer a ira oriunda dos enganos que seu sogro Labão praticou contra ele, ao atirar-lhe a filha mais velha, em vez de dar-lhe Raquel, a quem ele amava, como esposa (provavelmente ao embebedá lo de tal modo que Jacó foi para a cama sem conseguir distinguir uma mulher da outra). Depois de quatorze anos, Labão ainda conservava seu genro sem lhe pagar um centavo, mas celebrou um acordo sobre salários, mediante o qual esperava explorar Jacó e mantê-lo para sempre na pobreza. Ele só permaneceria com Labão durante os seis ou sete anos seguintes. Por isso, disse a seu sogro, no encontro em Gileade: “Foi assim nos vinte anos em que fiquei em sua casa.  Trabalhei para você catorze anos em troca de suas duas filhas e seis anos por seus rebanhos, e dez vezes você alterou o meu salário. Se o Deus de meu pai, o Deus de Abraão, o Temor de Isaque, não estivesse comigo, certamente você me despediria de mãos vazias” (Gn 31.41, 42). Jacó não estava simplesmente expressando seu ponto de vista. Gênesis 31.12 registra a declaração do anjo de Deus: “… tenho visto tudo o que Labão lhe fez”. Torna-se claro quando lemos os versículos seguintes que o método usado por Jacó — galhos de duas cores, descascados — a fim de induzir o nascimento de ovelhas malhadas, foi um artifício planejado e utilizado por Deus a fim de prover justiça nas negociações dos dois homens. É verdade, pois, que nesse caso o espertalhão, Labão, saiu perdendo, pelas manobras de Jacó que, por fim, aprendeu a superar o sogro. Só assim poderia acumular riquezas e mudar-se para sua terra natal, a terra de seus pais, saindo de Padã-Arã para reinstalar-se na Palestina. A queixa de Labão de que Jacó agira mal ao deixar de contar-lhe que planejava ir-se embora, negando-lhe a oportunidade de oferecer ao genro e às filhas um banquete de despedida, dificilmente expressava suas verdadeiras pretensões. Ele alegou em voz alta que sempre tivera a melhor das intenções para com todos e que lhes teria propiciado uma despedida condigna, real, mas nenhum indício existe de que Labão agiria dessa forma. Ao contrário, o filho de Isaque tinha boas razões para ter medo do sogro e manter sua partida Continue lendo

Versículos para Obreiros

Versículos para Obreiros

Os obreiros são servos voluntários na obra de Deus, que prestam um serviço eclesiástico na casa do Senhor com amor, dedicação e gratidão a Deus. No AT (Antigo Testamento), o serviço no Tabernáculo e posterior no Templo do Senhor estava reservado somente a tribo de Levi, na Igreja de Jesus todos estão aptos ao serviço eclesiástico.O obreiro antes de tudo é um servo que ajuda no andamento do culto, servindo da melhor forma para que a palavra de Deus seja pregada e a igreja cuidada com zelo.Para ser um obreiro na casa de Deus, é primordial maturidade espiritual e vocação para lidar com as pessoas, e ter um espírito manso, que aceita o conselho e a correção. Nós devemos servir a Deus, pois antes de tudo Ele nos serviu primeiro! 2 Timóteo 2:15 Procure apresentar-se a Deus aprovado, como obreiro que não tem do que se envergonhar e que maneja corretamente a palavra da verdade. 1 Timóteo 3:2-4 É necessário, pois, que o bispo seja irrepreensível, marido de uma só mulher, moderado, sensato, respeitável, hospitaleiro e apto para ensinar; não deve ser apegado ao vinho nem violento, mas sim amável, pacífico e não apegado ao dinheiro. Ele deve governar bem sua própria família, tendo os filhos sujeitos a ele, com toda a dignidade. Tito 1:6-9 É preciso que o presbítero seja irrepreensível, marido de uma só mulher e tenha filhos crentes que não sejam acusados de libertinagem ou de insubmissão. Por ser encarregado da obra de Deus, é necessário que o bispo seja irrepreensível: não orgulhoso, não briguento, não apegado ao vinho, não violento, nem ávido por lucro desonesto. Ao contrário, é preciso que ele seja hospitaleiro, amigo do bem, sensato, justo, consagrado, tenha domínio próprio e apegue-se firmemente à mensagem fiel, da maneira pela qual foi ensinada, para que seja capaz de encorajar outros pela sã doutrina e de refutar os que se opõem a ela. 1 Pedro 5:1-2 Portanto, apelo para os presbíteros que há entre vocês e o faço na qualidade de presbítero como eles e testemunha dos sofrimentos de Cristo como alguém que participará da glória a ser revelada: pastoreiem o rebanho de Deus que está aos seus cuidados. Olhem por ele, não por obrigação, mas de livre vontade, como Deus quer. Não façam isso por ganância, mas com o desejo de servir. Atos dos Apóstolos 20:28 Cuidem de vocês mesmos e de todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo os designou como bispos, para pastorearem a igreja de Deus, que ele comprou com o seu próprio sangue. 1 Timóteo 5:17 Os presbíteros que lideram bem a igreja são dignos de dupla honra, especialmente aqueles cujo trabalho é a pregação e o ensino, 1 Pedro 4:10 Cada um exerça o dom que recebeu para servir os outros, administrando fielmente a graça de Deus em suas múltiplas formas. Hebreus 13:17 Obedeçam aos seus líderes e submetam-se à autoridade deles. Eles cuidam de vocês como quem deve prestar contas. Obedeçam-lhes, para que o trabalho deles seja Continue lendo

Rostos na Multidão por Max Lucado

Rostos na Multidão por Max Lucado

I Dois tipos de pessoas foram tocados pela cruz: os tocados deliberadamente e os tocados por acaso. Entre estes últimos, são contadas histórias impressionantes. A de Malco, por exemplo. Um servo do sumo sacerdote, ele estava trabalhando no Jardim. Todavia, essa busca de rotina teria sido a sua última se não tivesse sido rápido em desviar-se. As tochas iluminaram apenas o suficiente para que visse o brilhar da espada e Malco inclinou-se para trás o bastante para salvar seu pescoço, mas não a sua orelha. Pedro foi censurado e Malco recebeu um toque que o curou. Assim o incidente passou à história. História, isto é, para todos, menos Malco. Se não fosse pela mancha de sangue em seu manto, ele poderia ter acordado na manhã seguinte falando sobre um sonho maluco que tivera. Alguns acreditam que Malco fez parte mais tarde dos crentes de Jerusalém. Não sabemos ao certo. Mas temos certeza de uma coisa: a partir daquela noite, sempre que Malco ouvia as pessoas falarem do carpinteiro que ressuscitou dentre os mortos, ele não zombava. De jeito algum; ele tocava no lobo da orelha e sabia que isso era bem possível. II Aconteceu depressa demais. Num minuto Barrabás estava na cela da morte, com os pés batendo na parede, e no seguinte foi solto; piscando os olhos por causa do sol brilhante. “Você está livre.” Barrabás coçou a barba. “O quê?” “Você está livre. Eles ficaram com o Nazareno em seu lugar.” Barrabás tem sido muitas vezes comparado com a humanidade e isso é certo. De muitas maneiras ele nos representa: um prisioneiro libertado porque alguém que jamais vira tomou o seu lugar. Penso porém que Barrabás era provavelmente mais esperto que nós em um aspecto. Quanto sabemos, ele aceitou sua repentina liberdade pelo que era, um presente não merecido. Alguém lhe atirou um salva-vidas e ele agarrou-o, sem perguntas. Não é possível imaginá-lo usando alguns de nossos truques. Nós recebemos nosso presente gratuito e tentamos ganhá-lo, diagnosticá-lo, ou pagar por ele, em vez de dizer simplesmente “obrigado” e aceitá-lo. Por mais irônico que pareça, uma das coisas mais difíceis é ser salvo pela graça. Há alguma coisa em nós que reage negativamente ao dom gracioso de Deus. Temos uma compulsão estranha que nos leva a criar leis, sistemas, regulamentos, para nos tornar “dignos” de nosso dom. Por que agimos assim? A única razão em que posso pensar é o orgulho. Aceitar a graça significa aceitar a sua necessidade e a maioria das pessoas não gosta disso. Aceitar a graça também significa que o indivíduo compreende o seu desespero e quase ninguém aprecia isso também. Barrabás, porém, foi mais sabido. Perdido para sempre na cela da morte, ele não recuou ao ver-se libertado. Ele talvez não compreendesse a misericórdia e certamente não a merecia, mas não a recusou. Devemos procurar entender que nossa dificuldade não é muito diferente da de Barrabás. Nós também somos prisioneiros sem possibilidade de apelação. Mas porque alguns preferem continuar presos quando a porta da Continue lendo

Versículos bíblicos sobre mulheres

Versículos bíblicos sobre mulheres

Versículos para mulheres que podemos encontrar na Palavra. Estes versículos, além de fazerem refletir sobre as verdades bíblicas sobre as mulheres, também podem ser usados para montar uma ministração, uma aula ou estudar sobre o assunto. 1 Timóteo 3:11 Da mesma sorte as mulheres sejam honestas, não maldizentes, sóbrias e fiéis em tudo. Provérbios 31:30 Enganosa é a graça, e vaidade, a formosura, mas a mulher que teme ao SENHOR, essa será louvada. Efésios 5:33 Assim também vós, cada um em particular ame a sua própria mulher como a si mesmo, e a mulher reverencie o marido. 1 Coríntios 11:15 Mas ter a mulher cabelo crescido lhe é honroso, porque o cabelo lhe foi dado em lugar de véu. Provérbios 31:10-31 Mulher virtuosa, quem a achará? O seu valor muito excede o de rubins. O coração do seu marido está nela confiado, e a ela nenhuma fazenda faltará. Ela lhe faz bem e não mal, todos os dias da sua vida. Busca lã e linho e trabalha de boa vontade com as suas mãos. É como o navio mercante: de longe traz o seu pão. Ainda de noite, se levanta e dá mantimento à sua casa e a tarefa às suas servas. Examina uma herdade e adquire-a; planta uma vinha com o fruto de suas mãos. Cinge os lombos de força e fortalece os braços. Prova e vê que é boa sua mercadoria; e a sua lâmpada não se apaga de noite. Estende as mãos ao fuso, e as palmas das suas mãos pegam na roca. Abre a mão ao aflito; e ao necessitado estende as mãos. Não temerá, por causa da neve, porque toda a sua casa anda forrada de roupa dobrada. Faz para si tapeçaria; de linho fino e de púrpura é a sua veste. Conhece-se o seu marido nas portas, quando se assenta com os anciãos da terra. Faz panos de linho fino, e vende-os, e dá cintas aos mercadores. A força e a glória são as suas vestes, e ri-se do dia futuro. Abre a boca com sabedoria, e a lei da beneficência está na sua língua. Olha pelo governo de sua casa e não come o pão da preguiça. Levantam-se seus filhos, e chamam-na bem-aventurada; como também seu marido, que a louva, dizendo: Muitas filhas agiram virtuosamente, mas tu a todas és superior. Enganosa é a graça, e vaidade, a formosura, mas a mulher que teme ao SENHOR, essa será louvada. Dai-lhe do fruto das suas mãos, e louvem-na nas portas as suas obras. Salmos 128:3 A tua mulher será como a videira frutífera aos lados da tua casa; os teus filhos, como plantas de oliveira, à roda da tua mesa. Gênesis 2:22 E da costela que o SENHOR Deus tomou do homem formou uma mulher; e trouxe-a a Adão. Provérbios 5:18-20 Seja bendito o teu manancial, e alegra-te com a mulher da tua mocidade, como cerva amorosa e gazela graciosa; saciem-te os seus seios em todo o tempo; e pelo seu amor sê atraído Continue lendo