Versículos bíblicos de generosidade

Versículos bíblicos de generosidade

Feliz é o homem que empresta com generosidade e que com honestidade conduz os seus negócios. (Salmos: 112.5) Introdução: A generosidade é uma virtude daquele que reconhece o favor de Deus em sua vida. Porque, por mais que o homem se esforce, e ele deve se esforçar sempre, sem Deus ele não é nada. Ou seja, a pessoa generosa reconhece isso e quer de todas as formas ajudar ao seu próximo. A Palavra de Deus diz que o homem generoso será recompensado. Feliz é o homem que exerce essa virtude, sem querer nada em troca. Versículos de generosidade no Antigo Testamento: O generoso prosperará, quem dá alívio aos outros, alívio receberá. (Provérbios: 11.25) Ele fortalece ao cansado e dá grande vigor ao que está sem forças. Isaías: 40.29) Já fui jovem e agora sou velho, mas nunca vi o justo desamparado, nem seus filhos mendigando o pão. (Salmos: 37.25) Ele é sempre generoso e empresta com boa vontade, seus filhos serão abençoados. (Salmos: 37.26) Há quem dê generosamente e vê aumentar suas riquezas. Outros retêm o que deveriam dar, e caem na pobreza. (Provérbios: 11.24) Quem é generoso será abençoado, pois reparte o seu pão com o pobre. (Provérbios: 22.9) Mas, lembrem-se do Senhor, o seu Deus, pois é ele que dá a vocês a capacidade de produzir riqueza, confirmando a aliança que jurou aos seus antepassados, conforme hoje se vê. (Deuteronômio: 8.18) Versículos de generosidade nas Cartas de Paulo: Cada um dê conforme determinou em seu coração, não com pesar ou por obrigação, pois Deus ama quem dá com alegria. (2 Coríntios: 9.7) Vocês serão enriquecidos de todas as formas, para que possam ser generosos em qualquer ocasião e, por nosso intermédio, a sua generosidade resulte em ação de graças a Deus. (2 Coríntios: 9.11) Porque, se há prontidão, a contribuição é aceitável de acordo com aquilo que alguém tem, e não de acordo com o que não tem. (2 Coríntios: 8.12) Aquele que supre a semente ao que semeia e o pão ao que come, também lhes suprirá e aumentará a semente e fará crescer os frutos da sua justiça. (2 Coríntios: 9.10) Versículos de generosidade nos Evangelhos: Deem e lhes será dado: uma boa medida, calcada, sacudida e transbordante será dada a vocês. Pois a medida que usarem, também será usada para medir vocês. (Lucas: 6.38) Dê a todo o que lhe pedir, e se alguém tirar o que pertence a você, não lhe exija que o devolva. (Lucas: 6.30) Se vocês, apesar de serem maus, sabem dar boas coisas aos seus filhos, quanto mais o Pai que está no céu dará o Espírito Santo a quem o pedir! (Lucas: 11.13) Vendam o que têm e deem esmolas. Façam para vocês bolsas que não se gastem com o tempo, um tesouro nos céus que não se acabe, onde ladrão algum chega perto e nenhuma traça destrói. (Lucas: 12.33) E, se alguém der mesmo que seja apenas um copo de água fria a um destes pequeninos, porque ele Continue lendo

Os diferentes nomes de Deus em Gênesis 1 e 2  indicam autores diferentes ?

Os diferentes nomes de Deus em Gênesis 1 e 2 indicam autores diferentes ?

É verdade que ao longo dos 31 versículos de Gênesis 1 o único termo que se usa em referência a Deus é Elohim, e o nome que indica a pessoa do Senhor, i.e., Iavé, torna-se predominante no capítulo 2. Entretanto, essa distinção de vocábulos não demonstra evidência sólida de haver autores diferentes. Tal teoria foi primeiramente sustentada pelo médico francês Jean Astruc, nos idos de 1753. Achava ele que Gênesis 1 teria sido tirado de alguma fonte literária primitiva, produzida por um autor que só conhecia a Deus por esse nome, Elohim, mas que Gênesis 2 viria de uma fonte diferente, a qual conhecia o Senhor como Iavé (ou”Jeová”). J. G. Eichhorn, de Leipzig, estendeu essa divisão baseada nas fontes de Iavé-Elohim a todos os demais capítulos de Gênesis, chegando até Êxodo 6.3, que ele interpretou como se, de acordo com aquela “fonte”, o nome Iavé fosse desconhecido até os dias de Moisés. A implicação disso era que todas as referências a Iavé encontradas em Gênesis teriam forçosamente vindo de outra fonte (J), a qual supunha ser Deus conhecido por esse nome antes dos tempos mosaicos. Êxodo 6.3 diz: “Apareci a Abraão, a Isaque e a Jacó como o Deus todo poderoso [El Shaddai], mas pelo meu nome, o SENHOR [Iavé], não me revelei a eles”. Essa declaração pareceria implicar que o nome em si era desconhecido antes do tempo de Moisés, mas essa interpretação se choca contra uma expressão costumeira dos hebreus. Há um significado muito especial em “conhecer o nome de Iavé” ou “saber que eu sou Iavé”. É expressão que ocorre pelo menos 26 vezes no AT e em todos os casos significa aprender mediante experiência real que Deus é Iavé, o Senhor que guarda a aliança, pune seu povo, cuida dele e o livra dos inimigos. Assim é que lemos em Êxodo 6.7: “Eu os farei meu povo e serei o Deus de vocês. Então vocês saberão que eu sou o SENHOR, O seu Deus, que os livra do trabalho imposto pelos egípcios”. Até mesmo os egípcios deviam saber disso por amarga experiência pessoal, segundo Êxodo 14.4 — “E os egípcios saberão que eu sou o SENHOR [ Iavé]”— em consequência das dez pragas que sobre eles cairiam. Faraó sabia que o nome do Deus de Moisés era Iavé, pois se referiu ao Senhor em Êxodo 5.2: “Quem é o SENHOR para que eu lhe obedeça e deixe Israel sair?”. Portanto, devemos entender que o significado de Êxodo 6.3 é o seguinte: “Eu me apresentei perante Abraão, Isaque e Jacó como o Governador todo-poderoso da criação e Soberano sobre todas as forças da natureza [i.e., como El Shaddai, Deus todo-poderoso], mas não me apresentei a eles como o Deus que guarda a aliança, da maneira miraculosa e redentora que estou prestes a demonstrar ao livrar toda a nação de Israel do cativeiro egípcio”. A palavra “Iavé” destaca a fidelidade e o cuidado de Deus para com o povo da aliança — embora isso diga respeito também ao Continue lendo

Versículos bíblicos de luz

Versículos bíblicos de luz

O Senhor é a minha luz e a minha salvação, de quem terei temor? O Senhor é o meu forte refúgio, de quem terei medo? (Salmos: 27.1) Introdução: A Bíblia diz que no princípio Deus criou os céus e a terra. A terra era sem forma e vazia, trevas cobriam a face do abismo e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas. Então, disse Deus: “Haja luz” e houve claridade. Deus viu que ela era boa e a separou a das trevas. Deus chamou-a de dia e as trevas de noite. O Senhor é a claridade para os nossos caminhos, não há outra solução para nos tirar das trevas do pecado. E essa possibilidade Ele estendeu à toda humanidade, através do seu filho, Jesus. Relacionamos alguns versículos que tratam desse tema, para a nossa reflexão, espero que vocês gostem: Versículos sobre o tema no Antigo Testamento: A tua palavra é lâmpada que ilumina os meus passos e luz que clareia o meu caminho. (Salmos: 119.105) Tu, Senhor, manténs acesa a minha lâmpada, o meu Deus transforma em luz as minhas trevas. (Salmos: 18.28) O povo que caminhava em trevas viu uma grande luz, sobre os que viviam na terra da sombra da morte raiou uma luz. (Isaías: 9.2) A vereda do justo é como a luz da alvorada, que brilha cada vez mais até à plena claridade do dia. (Provérbios: 4.18) Versículos a respeito do assunto nos Evangelhos: Falando novamente ao povo, Jesus disse: “Eu sou a luz do mundo. Quem me segue, nunca andará em trevas, mas terá a luz da vida” (João: 8.12) A luz brilha nas trevas e as trevas não a derrotaram. (João: 1.5) O povo que vivia nas trevas, viu uma grande luz sobre os que viviam na terra da sombra, da morte raiou uma luz. (Mateus: 4.16) Os olhos são a candeia do corpo. Quando os seus olhos forem bons, igualmente todo o seu corpo estará cheio de luz. Mas quando forem maus, igualmente o seu corpo estará cheio de trevas. (Lucas: 11.34) Vocês são a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade construída sobre um monte. (Mateus: 5.14) E, também, ninguém acende uma candeia e a coloca debaixo de uma vasilha. Pelo contrário, coloca-a no lugar apropriado, e assim ilumina a todos os que estão na casa. (Mateus: 5.15) Assim brilhe a luz de vocês diante dos homens, para que vejam as suas boas obras e glorifiquem ao Pai de vocês, que está nos céus. (Mateus: 5.16) Quem pratica o mal odeia a luz e não se aproxima da luz, temendo que as suas obras sejam manifestas. (João: 3.20) A luz brilha nas trevas, e as trevas não a derrotaram. (João: 1.5) Versículos a respeito constantes nas Carta Gerais: Vocês, porém, são geração eleita, sacerdócio real, nação santa, povo exclusivo de Deus, para anunciar as grandezas daquele que os chamou das trevas para a sua maravilhosa luz. (1 Pedro: 2.9) Quem ama seu irmão permanece na luz, Continue lendo

Posicionamento COVID-19, Quarentena + Cupom de desconto

Posicionamento COVID-19, Quarentena + Cupom de desconto

Olá, a Paz, tudo bem ?   Estamos passando aqui  só para te deixar informado sobre as medidas que temos tomado diante dessa triste situação que temos enfrentado mundialmente. . Colocando a saúde de nossos colaboradores e clientes em primeiro lugar. Antes de tudo Fique em casa! Se cuide e cuide de quem você ama.   Nossa Missão: Desenvolver, criar e distribuir os melhores Cursos e Produtos de conteúdo Cristão, servindo como instrumento para a divulgação da Palavra de Deus e de transformação de Vidas. Essa é a nossa missão, e ela não pode parar! Por isso, nosso site e departamento de suporte continuam operando, com quadro de funcionários reduzido e todos tendo a oportunidade de trabalhar de casa via home office, e seguindo todas as orientações de higiene e segurança, para a saúde e bem estar de todos.   CANAIS DE ATENDIMENTO NESTE PERÍODO: E-mail: contato@universidadedabiblia.com.br WhatsApp: (11) 94612-3044 Formulário de contato no site   Como lidar com a Quarentena? Nós passamos a vida em uma correria, e muitos de nós não têm tempo de qualidade com as suas famílias, Não têm tempo para tirar um tempo com o Senhor, Não têm tempo nem mesmo para aproveitar a própria companhia… O Mundo está um caos mas a sua casa não precisa estar. Aproveite a quarentena para colocar as coisas no devido lugar, Tenha tempo de qualidade com seus familiares e cuidem uns dos outros… Aproveite para colocar o plano bíblico em dia, Quase todo mundo planeja ler a Bíblia toda em um ano e nem todos conseguem Dedique parte da sua quarentena para se aprofundar na Palavra de Deus.   NOTÍCIA BOA: Preparamos um cupom e materiais grátis para deixar a sua quarentena mais leve e produtiva!   » Disponibilizamosgratuitamente centenas de estudos bíblicos, ebooks, videos, áudios em: https://www.universalidadedabiblia.com.br/category/estudos-biblicos/ Temos certeza que encontrará valiosos conteúdos que edificarão sua vida! » Quer ter acesso gratuito a 370 livros digitais cristãos agora mesmo? Acesse: https://wp.universalidadedabiblia.com.br/370livros/ » Vídeo Aula Grátis de Exegese:https://www.universalidadedabiblia.com.br/aulademonstrativa A Universalidade da Bíblia também tem +Mais de 30 Cursos Bíblicos e Teológicos totalmente voltados para a capacitação no Ministério. » E preparamos um cupom de desconto de 25% em todo o site! Cupom : FICOEMCASA Você pode aproveitar esse tempo e estudar do conforto da sua casa… Para aproveitar é só acessar agora esta página exclusiva dos descontos, . Para conhecer mais CLIQUE AQUI.   . Oramos para que esta batalha que temos vivido passe logo, para que todos nós possamos voltar a nossa vida normal, como pessoas melhores, valorizando mais as pequenas coisas, e gratos a Deus por tudo que Ele tem nos dado, e principalmente pela nossa saúde. . . Tenha um ótimo dia e lave as mãos 🙂 . . . . No Amor de Cristo, Jesus . . Equipe | Universalidade da Bíblia .

Escavações que fotografaram o passado

Escavações que fotografaram o passado

Antes que as escavações arqueológicas revelassem o mundo da Bíblia, ninguém tinha ideia de como se pareciam as pessoas descritas em suas páginas. Todavia, quando as descobertas começaram a ser reveladas, entre elas estavam estátuas, desenhos e pinturas que davam um “quadro” do tipo de pessoas que viveram durante os tempos bíblicos. Ainda mais incrível foi que os arqueólogos encontraram “figuras” das mesmas pessoas mencionadas na Bíblia. Entre elas, estavam as estátuas de faraós que conheceram Moisés, inimigos que ameaçaram Israel ou conquistaram muito de Israel e governantes romanos mencionados no Novo Testamento, alguns dos quais conversaram com Jesus e com o apóstolo Paulo. Os detalhes incluídos nestas cenas desenhavam a vida diária dos antigos tornando possível que os artistas criassem cenas bíblicas corretamente e produtores de filmes retratassem com exatidão os dramas bíblicos na televisão e no cinema. Do “álbum de fotografias” da arqueologia, vamos considerar três famosas “impressões” que nos ofereceram um raro vislumbre do passado velado e nesse primeiro post falaremos sobre O Mural de Beni-Hasan. O Mural de Beni-Hasan — Pintura de uma parada do tempo dos patriarcas Durante o período bíblico os israelitas continuaram a manter contato político e econômico com o Egito, uma das superpotências daquele tempo. O contato de Israel com o Egito remonta ao período dos patriarcas (Gn 12.37- 50), a Moisés (livro de Êxodo), à monarquia do rei Salomão (1 Rs 9.16) ao rei Josias (2 Rs 23.29-35), ao tempo de Jesus (Mt 2.13-15). Desde que a lei judaica (Ex 20.4) proíbe a fabricação de imagens humanas (porque o homem é criado à imagem de Deus), não devíamos esperar pinturas feitas pelos israelitas. Porém, do lado egípcio, onde a fabricação de imagens era ordenada, uma quantidade de retratos têm sido descoberta. Um famoso exemplo veio de uma pequena vila conhecida como Beni-Hasan, localizada no sul do Cairo na margem leste do Nilo. Lá, esculpida nas encostas circunvizinhas, está uma grande necrópole (cidade dos mortos). Como era geralmente o costume dentro das tumbas egípcias, as paredes eram decoradas com cores vivas mostrando cenas que descreviam a vida diária. Em uma dessas tumbas, datando de aproximadamente 1890 a.C., os arqueólogos encontraram um esplêndido mural de mais de 2 metros de comprimento por meio metro de altura mostrando uma parada de estrangeiros: oito homens, quatro mulheres, três crianças, vários animais, todos sendo liderados por oficiais egípcios. O texto em hieróglifos no topo desta pintura dava uma descrição da procissão e seu propósito. O texto afirmava que estas pessoas eram parte de um grupo de 37 asiáticos da região de Shut (a qual incluía a área do Sinai e o sul de Canaa). Eles estavam sendo levados por seu chefe, chamado Abishai, para comercializar com os egípcios. Detalhes como composição física, penteados, roupas, sapatos, armas e instrumentos musicais são claramente apresentados. Enquanto ainda não se sabe exatamente quem eram estas pessoas ou mesmo porquê elas estavam vindo em caravana à uma região tão distante dos centros comerciais, a importância da pintura repousa sobre sua descrição Continue lendo

Versículos bíblicos de mudança

Versículos bíblicos de mudança

Portanto, se alguém está em Cristo, é nova criação. As coisas antigas já passaram, eis que surgiram coisas novas! (2 Coríntios: 5.17) Introdução: O homem quer Deus em sua vida, mas não quer mudar. Infelizmente, essa é uma verdade cristalina e, por conta disso, a humanidade sofre. É necessário que as pessoas entendam que, se alguém quer mudança em sua vida, ela precisa mudar em primeiro lugar. A partir do seu posicionamento, tudo à sua volta mudará junto com ela. Por isso, não fique exigindo que as pessoas mudem, mude você e veja o que irá acontecer. Sendo assim, relacionamos alguns versículos que tratam do tema “mudança”, esperamos que você goste. Versículos de mudança no Antigo Testamento: O que foi tornará a ser, o que foi feito se fará novamente; não há nada novo debaixo do sol. (Eclesiastes: 1.9) Haverá algo de que se possa dizer: “Veja! Isto é novo! “? Não! Já existiu há muito tempo, bem antes da nossa época. (Eclesiastes: 1.10) Versículos de mudança nas Cartas de Paulo: E todos nós, que com a face descoberta contemplamos a glória do Senhor, segundo a sua imagem estamos sendo transformados com glória cada vez maior, a qual vem do Senhor, que é o Espírito. (2 Coríntios: 3.18 Quanto à antiga maneira de viver, vocês foram ensinados a despir-se do velho homem, que se corrompe por desejos enganosos. (Efésios: 4.22) A serem renovados no modo de pensar e a revestir-se do novo homem, criado para ser semelhante a Deus em justiça e em santidade, provenientes da verdade. (Efésios: 4.23-24) Da mesma forma, considerem-se mortos para o pecado, mas vivos para Deus em Cristo Jesus. (Romanos: 6.11) Finalmente, irmãos, tudo o que for verdadeiro, tudo o que for nobre, tudo o que for correto, tudo o que for puro, tudo o que for amável, tudo o que for de boa fama, se houver algo de excelente ou digno de louvor, pensem nessas coisas. (Filipenses: 4.8) Mais versículos de mudança nas Cartas de Paulo: Tudo o que vocês aprenderam, receberam, ouviram e viram em mim, ponham-no em prática. E o Deus da paz estará com vocês. (Filipenses: 4.9) Portanto, irmãos, rogo-lhes pelas misericórdias de Deus que se ofereçam em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus; este é o culto racional de vocês. (Romanos: 12.1) Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus. (Romanos: 12.2) Portanto, cada um de vocês deve abandonar a mentira e falar a verdade ao seu próximo, pois todos somos membros de um mesmo corpo. (Efésios: 4.25) O que furtava não furte mais; antes trabalhe, fazendo algo de útil com as mãos, para que tenha o que repartir com quem estiver em necessidade. (Efésios: 4.28) Nenhuma palavra torpe saia da boca de vocês, mas apenas a que for útil para edificar os outros, conforme a necessidade, para que conceda graça aos que a ouvem. (Efésios: 4.29) Continue lendo

A autoria do livro de Gênesis

A autoria do livro de Gênesis

Embora o Novo Testamento fale do Pentateuco em geral como “Moisés” ou “livro” ou “lei” de Moisés, em parte alguma indica especificamente o livro de Gênesis com esses termos. Por seu turno, o Pentateuco fala da decisiva participação de Moisés em sua produção, desde os seus primeiros registros da maldição lançada sobre Amaleque (Êx 17:14) e do livro da aliança do Sinai (Êx 24:3-7), até à escrita e preservação de sua final exposição da lei (Dt 31:24-26). Sob Deus, o cerne e a substância dos livros de Êxodo e Deuteronômio são obra dele, bem como, sob Deus, os acontecimentos relatados constituem a história da sua vida. Contudo, Moisés é sempre “ele”, nunca “eu”, nesses acontecimentos. Até mesmo o “registro dos itinerários” de Nm 33 está na terceira pessoa (isto é, foi escrito com base no registro feito por ele, não apenas inserido), e quando deveras fala na primeira pessoa, como em Deuteronômio, uma introdução e uma conclusão estruturam suas palavras e dão ao relato final o cunho de história, e não autobiografia. Nada aí corresponde às memórias de Neemias, desacompanhadas de introdução, nem às “passagens-nós” de Atos. Ao atribuir o Pentateuco como um todo a Moisés, o Novo Testamento parece sugerir que em Gênesis há uma relação de semelhança entre o conteúdo substancial e a forma externa final, como sugere que há nos demais livros. Isto é, que o material é de Moisés, seja quem for o seu biógrafo e editor. Parece artificial, por exemplo, excluir Gênesis da expressão de nosso Senhor: “Moisés… escreveu a meu respeito” (Jo 5:46) e da exposição que fez no caminho de Emaús: “começando por Moisés” (Lc 24:27; cf. 44). Essa distinção jamais ocorreria a nenhum dos leitores originais dos evangelhos. Este modo de considerar a relação entre Moisés e os livros que trazem seu nome parece concordar com algumas das pequenas pistas superficiais existentes em Gênesis. É preciso salientar, porém, que não são concludentes. Por um lado, por exemplo, 47:11 emprega os termos “terra de Ramessés” para indicar o território israelita, expressão que podia ter vindo de modo particularmente fácil a Moisés, se é que foi contemporâneo de Ramessés II. Por outro lado, 36:31, passagem que fala dos reis que reinavam em Edom “antes que houvesse rei sobre… Israel”, segundo qualquer forma normal de entendimento, atribui-se a si própria como sua data o tempo de Saul ou uma época posterior a ele. Contudo, esta lista de reis tanto podia ser um adendo para dar atualidade a um livro antigo, como podia indicar a data da sua composição. Não há meio seguro de determinar isso. Outras frases de menor importância com possíveis dados sobre datas são 12:6 (cf. 13:7 “Nesse tempo os cananeus habitavam essa terra”, e 14:14 “até Dã” (cf. Jz 18:29). A primeira não é decisiva, visto que “nesse tempo” pode significar “nesse tempo, como agora” (cf. Js 14:11), ao passo que a outra, como 36:31, citada acima, podia indicar ou o período do autor ou de algum escriba que substituiu um nome Continue lendo

Versículos bíblicos de temor a Deus

Versículos bíblicos de temor a Deus

O temor do Senhor é o princípio da sabedoria, e o conhecimento do Santo é entendimento. (Provérbios: 9.10) Introdução: O temor a Deus é o reconhecimento do Seu senhorio em nossas vidas. Quando tememos ao Senhor, demonstramos a nossa preocupação em andar dentro dos Seus princípios. Isso mesmo, porque quem não teme, anda dentro dos seus próprios conselhos, fazendo o que bem entende. É evidente que quem age dessa forma, acaba sendo tragado pelas armadilhas que a vida nos impõe. Descobre pelo método mais difícil, que o temor do Senhor é a fonte da vida. Versículos de temor a Deus no Antigo Testamento: O temor do Senhor prolonga a vida, mas a vida do ímpio é abreviada. (Provérbios: 10.27) O temor do Senhor é fonte de vida, e afasta das armadilhas da morte. (Provérbios: 14.27) Aquele que oprime o pobre com isso despreza o seu Criador, mas quem ao necessitado trata com bondade honra a Deus. (Provérbios: 14.31) É melhor ter pouco com o temor do Senhor do que grande riqueza com inquietação. (Provérbios: 15.16) Mais versículos de temor a Deus no Antigo Testamento: Obedeçam aos mandamentos do Senhor, o seu Deus, andando em seus caminhos e dele tendo temor. (Deuteronômio: 8.6) Em meio a tantos sonhos, absurdos e conversas inúteis, tenha temor de Deus. (Eclesiastes: 5.7) Agora que já se ouviu tudo, aqui está a conclusão: Tema a Deus e guarde os seus mandamentos, pois isso é o essencial para o homem. (Eclesiastes: 12.13) O temor do Senhor é o princípio do conhecimento, mas os insensatos desprezam a sabedoria e a disciplina. (Provérbios: 1.7) Toda a terra tema o Senhor; tremam diante dele todos os habitantes do mundo. (Salmos: 33.8) Outros versículos de temor a Deus no Antigo Testamento: Disse então ao homem: ‘No temor do Senhor está a sabedoria, e evitar o mal é ter entendimento’ “. (Jó: 28.28) O Senhor confia os seus segredos aos que o temem, e os leva a conhecer a sua aliança. (Salmos: 25.14) Temam o Senhor, vocês que são os seus santos, pois nada falta aos que o temem. (Salmos: 34.9) Disse então o Senhor a Satanás: “Reparou em meu servo Jó? Não há ninguém na terra como ele, irrepreensível, íntegro, homem que teme a Deus e evita o mal”. (Jó: 1.8) Agora, que o temor do Senhor esteja sobre vocês. Julguem com cuidado, pois com o Senhor, o nosso Deus, não há injustiça nem parcialidade nem suborno. (2 Crônicas: 19.7) Quem dera eles tivessem sempre no coração esta disposição para temer-me e para obedecer a todos os meus mandamentos. Assim tudo iria bem com eles e com seus descendentes para sempre! (Deuteronômio: 5.29) Quem não te temerá, ó rei das nações? Esse temor te é devido. Entre todos os sábios das nações e entre todos os seus reinos não há absolutamente ninguém comparável a ti. (Jeremias: 10.7) O temor do Senhor é o princípio da sabedoria; todos os que cumprem os seus preceitos revelam bom senso. Ele será louvado para sempre! Continue lendo

O que é a Universalidade da Bíblia?

O que é a Universalidade da Bíblia?

❤ NOSSA MISSÃO: Desenvolver, criar e distribuir os melhores Cursos e Produtos de conteúdo Cristão, servindo como instrumento para a divulgação da Palavra de Deus e de transformação de Vidas.   VISÃO: Pregar o Evangelho do Reino em todo o mundo Ser considerada como uma das maiores instituições referência em educação cristã do mundo     “Amados irmãos em Cristo, Ao longo dos anos, temos trabalhado para abençoar os irmãos em todo o Brasil e no mundo, fornecendo cursos teológicos de forma acessível a todos e apoiando inúmeros ministérios, afim de que se fortaleçam e sirvam melhor ao Senhor.”   O QUE É A UNIVERSALIDADE DA BÍBLIA? A Universalidade da Bíblia é uma instituição de educação bíblica e teológica a distância.  A Universalidade da Bíblia promove a preparação de professores de Teologia para criar conteúdos e atividades para educação a distância cristã; a formação de professores tutores encarregados do atendimento aos alunos; desenvolve tecnologias da informação e da comunicação aplicadas à educação a distância; Não somos uma instituição de ensino superior. Os Cursos da Universalidade da Bíblia são Cursos Livres de caráter eclesiástico, ministerial e interdenominacional. Existe com o propósito de levar conhecimento bíblico/teológico, aperfeiçoamento e qualificação curricular. A Universalidade da Bíblia atua também no suporte ao ensino presencial, criando disciplinas a distância e capacitando professores e técnicos para o uso pedagógico das novas tecnologias e da educação a distância como apoio à educação presencial. Nossa missão é desenvolver, criar e distribuir os melhores Cursos e Produtos de conteúdo Cristão, servindo como instrumento para a divulgação da Palavra de Deus e de transformação de Vidas.   A Escola Universalidade da Bíblia é hoje uma referência em ensino bíblico e teológico!   Estamos presentes em mais de 16 países! Atuamos a mais de 12 anos! Somos pioneira no ensino teológico online! Mais de 30 mil alunos formados, ministérios e vidas transformadas! Apoiamos diretamente mais de 8 projetos missionários e sociais!   Temos os Melhores Alunos e isto nos inspira a sempre buscarmos a Excelência!   Mais uma vez salientamos que todos os nossos cursos são de caráter livre e online. Podem ser ministrado de acordo com as leis que os regulamenta, por isso possuem valor “Eclesiástico”. Não temos e nem buscamos o Reconhecimento do MEC. Não somos uma instituição de ensino superior. Nossa escola opta por uma visão ministerial e interdominacional.   Faça parte do nosso GRUPO VIP no TELEGRAM!   Tenha acesso imediato e grátis ao COMPÊNDIO DE TODOS OS LIVROS DA BÍBLIA, receba também conteúdos bíblicos e fique por dentro de novidades exclusivas!  

A interpretação bíblica – A Reforma

A interpretação bíblica – A Reforma

Durante a Reforma, a Bíblia passou a ser a única fonte legítima a nortear a fé e a prática. Os reformadores basearam-se no método literal da escola antioquina e dos vitorinos. A Reforma foi uma época de distúrbios sociais e eclesiásticos, mas, como destacou Ramm, foi essencialmente uma reforma hermenêutica, uma reforma da maneira de ver a Bíblia. • A Renascença, que iniciou no século XIV na Itália e invadiu o século XVII, consistiu no reavivamento do interesse pela literatura clássica, até mesmo pelo hebraico e pelo grego. Johannes Reuchlin escreveu diversos livros sobre a gramática hebraica, entre eles Interpretação Gramatical dos Sete Salmos Penitenciais. Desidério Erasmo, humanista proeminente da Renascença, revisou e publicou, em 1516, a primeira edição do Novo Testamento grego. Foi também ele que escreveu e publicou Anotações sobre o Novo Testamento, além de paráfrases de todo o Novo Testamento, com exceção de Apocalipse. “Essas publicações inauguraram uma nova era de aprendizado bíblico e muito contribuíram para suplantar o escolasticismo das eras anteriores com melhores métodos de estudo teológico”. Martinho Lutero (1438-1546) escreveu: “Quando monge, eu era perito em alegorias. Eu alegorizava tudo. Mas, depois de fazer preleções sobre a Epístola aos Romanos, passei a conhecer a Cristo. Foi assim que percebi que ele não é nenhuma alegoria e aprendi a saber o que Cristo realmente é”. Lutero denunciou energicamente o método alegórico de interpretação das Escrituras. “Alegorias são especulações vãs, são como que a escória das Escrituras Sagradas. “Até a imundícia vale mais que as alegorias de Orígenes.” “Alegorizar é manipular o texto bíblico.” “A alegorização pode degenerar em mera fraude”. “As alegorias são coisas estranhas, absurdas, fantasiosas e obsoletas que não valem um centavo”. Lutero rejeitou o sentido quádruplo das Escrituras, que predominara na Idade Média, e ressaltou o sentido literal (sensus literalis) da Bíblia. Ele disse que as Escrituras “devem ser mantidas em seu significado mais simples possível e entendidas de acordo com seu sentido gramatical e literal, a menos que o contexto claramente o impeça” (Luther’s Works, 6:509). A importância que dava ao aspecto literal levou-o a elevar os idiomas originais das Escrituras. “Sem os idiomas, não preservaremos o evangelho por muito tempo. Eles são a bainha onde a espada do Espírito fica guardada” (Luther’s Works, 4:114-5). Mas o estudante da Bíblia, declarou Lutero, precisa ser mais do que um filólogo. Precisa-ser iluminado pelo Espírito Santo. Além disso, a abordagem gramatical e histórica não é um fim em si mesma; seu objetivo é conduzir-nos a Cristo. À semelhança de Agostinho, Lutero afirma, em sua obra Analogia Scripturae [Analogia da Fé ] que as passagens obscuras devem ser entendidas com base nas de sentido nítido. “O texto bíblico interpreta a si próprio”, costumava dizer. “Esse é o verdadeiro método de interpretação, que compara passagem bíblica com passagem bíblica da forma certa, adequada” (Luther’s Works, 3:334). Na opinião de Lutero, qualquer cristão devoto pode entender a Bíblia, “Não existe na terra livro mais translúcido que as Sagradas Escrituras” (exposição do salmo 37). Com tal ênfase, ele estava contrapondo-se Continue lendo

Versículos bíblicos sobre namoro

Versículos bíblicos sobre namoro

O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha. (1 Coríntios: 13.4) Introdução: Os casais deveriam viver em constante namoro e não somente durante um tempo. Entretanto, o que vemos na vida real, é que, depois de um determinado período de relacionamento, os casais deixam de namorar. A rotina, os problemas, as mazelas da vida, acabam fazendo com que as pessoas se distanciem uma das outras. Porém, aqueles que percebem que, apesar de tudo, é possível manter essa chama acesa, usufruem da bênção de namorar o tempo todo. O namoro não pode ser determinado para, apenas, uma fase, um tempo e depois deixar de existir. Ele pode e deve fazer parte de toda a vida de um casal, e para isso, é preciso que o dois tomem a decisão de investir no seu relacionamento. Versículos de namoro no Antigos Testamento: Mulheres de Jerusalém, eu as faço jurar: Não despertem nem incomodem o amor enquanto ele não o quiser. (Cânticos: 8.4) Acima de tudo, guarde o seu coração, pois dele depende toda a sua vida. (Provérbios: 4.23) Casas e riquezas herdam-se dos pais, mas a esposa prudente vem do Senhor. (Provérbios: 19.14) Então o Senhor Deus declarou: “Não é bom que o homem esteja só; farei para ele alguém que o auxilie e lhe corresponda”. (Gênesis: 2.18) Duas pessoas andarão juntas se não estiverem de acordo? (Amós: 3.3) Versículos de namoro nos Evangelhos: Assim, eles já não são dois, mas sim uma só carne. Portanto, o que Deus uniu, ninguém separa. (Mateus 19:6) Versículos de namoro nas Cartas de Paulo: Mas, se não conseguem controlar-se, devem casar-se, pois é melhor casar-se do que ficar ardendo de desejo. (1 Coríntios: 7.9) Quanto aos assuntos sobre os quais vocês escreveram, é bom que o homem não toque em mulher, mas, por causa da imoralidade, cada um deve ter sua esposa e cada mulher o seu próprio marido. (1 Coríntios: 7.12) Acima de tudo, porém, revistam-se do amor, que é o elo perfeito. (Colossenses: 3.14) O amor deve ser sincero. Odeiem o que é mau; apeguem-se ao que é bom. (Romanos: 12.9) Mais versículos de namoro nas Cartas de Paulo: Dediquem-se uns aos outros com amor fraternal. Prefiram dar honra aos outros mais do que a si próprios. (Romanos: 12.10) Não se deixem enganar: “As más companhias corrompem os bons costumes”. (1 Coríntios: 15.33) Fujam da imoralidade sexual. Todos os outros pecados que alguém comete, fora do corpo os comete, mas quem peca sexualmente, peca contra o seu próprio corpo. (1 Coríntios: 6.18) Acaso não sabem que o corpo de vocês é santuário do Espírito Santo que habita em vocês, que lhes foi dado por Deus, e que vocês não são de si mesmos? (1 Coríntios: 6.19) Vocês foram comprados por alto preço. Portanto, glorifiquem a Deus com o corpo de vocês. (1 Coríntios: 6.20) Outros versículos de namoro nas Cartas de Paulo: Não se ponham em jugo desigual com descrentes. Pois o que têm em comum Continue lendo

No original hebraico, a palavra “terra” usada em Gênesis 1.1 é a mesma de Gênesis 1.10?

No original hebraico, a palavra “terra” usada em Gênesis 1.1 é a mesma de Gênesis 1.10?

Sim. A palavra é ’eretṣ em ambos os casos. Quer se refira a terra em geral, quer a uma área mais restrita, o contexto determinará — como se verifica em muitas palavras da língua portuguesa. Por exemplo, João 3.16 usa a palavra “mundo” (gr., kosmos) no sentido de toda a espécie humana, como objeto do interesse e do amor redentor de Deus; mas, em 1 João 2.15 (“não amem o mundo”), o vocábulo “mundo” é usado no sentido do sistema organizado de rebelião, de auto-satisfação egoísta, de inimizade contra Deus, tudo quanto caracteriza a raça humana que se opõe a Deus. Assim o vocábulo ’ereṣ é usado no sentido do planeta terra, fazendo contraste com os céus (Gn 1.1). Ou refere-se à terra seca, em contraposição com os oceanos e mares (v. 10). Ou designa um país em particular, ou uma divisão político-geográfica, como “a terra de Israel” (2Rs 5.2, RA). Em Gênesis 2.5-9, ’eretṣ refere-se à área do Éden em que Deus preparou um ambiente perfeito para Adão e Eva morarem. Em quase todos os casos, o contexto nos levará ao sentido correto da palavra terra, segundo o autor do texto. Embora seja razoável presumir que a criação de Deus a que se refere Gênesis 1.1 era “perfeita”, esse fato na verdade não é declarado senão depois do versículo 10. Após a separação entre a água e a terra seca, surge a menção de que a obra da criação era “boa” (heb., ṭôḇ; não é a palavra hebraica traduzida por”perfeito”, tāmîm, que não ocorre senão em Gênesis 6.9, em que se refere à “bênção” de Noé). A “bondade” da obra criadora de Deus é mencionada de novo em Gênesis 1.12, 18, 25, 31 — o último versículo declara: “E Deus viu tudo o que havia feito, e tudo havia ficado muito bom”. A luz dessas citações, seria difícil sustentar a ideia de que a obra criadora de Deus em Gênesis 1.2 e daí por diante na verdade não era “boa”; no entanto, em lugar algum se afirma que ela era “perfeita” — ainda que o termo ṭôḇ possa muito bem implicar perfeição. A respeito da referência à terra como “sem forma e vazia” (heb., ṯôhû wāḇohû) em Gênesis 1.2, não está perfeitamente claro se isso é uma condição subseqüente, resultante de uma catástrofe primeva, como certos estudiosos a entendem (ao interpretarem o verbo hāyeṯāh no sentido de “tornou-se” em vez de “era”). Pode ter sido simplesmente o seguinte: Gênesis 1.1 teria servido de introdução à obra da criação que  exigiu seis dias (estágios) criadores, descritos no resto do capítulo 1. Nesse caso, não existe uma catástrofe intermediária a ser explicada, e os seis dias da criação devem ser entendidos como lançamento dos estágios progressivos, ordenados, em que Deus completou sua obra de criação no planeta Terra, como a conhecemos hoje. Os que entendem hāyeṯāh (“era”) como “tornou-se” (sendo-lhe esse sentido usualmente atribuído quando o verbo é seguido da preposição le, que ocorre antes da coisa ou condição em que Continue lendo