Interpretação Bíblica – Os pais da igreja dos séculos V e VI

Interpretação Bíblica – Os pais da igreja dos séculos V e VI

Sete nomes destacam-se entre os pais da igreja dos séculos V e VI, embora Jerônimo e Agostinho sejam os mais conhecidos. ” Jerônimo (c. 347-419) começou adotando a alegorização de Orígenes. Sua primeira obra exegética, Comentário sobre Obadias, foi alegórica. Posteriormente, porém, assumiu um estilo mais literal, depois de ter sido influenciado pela escola antioquina e pelos mestres judeus. O último comentário que escreveu foi sobre Jeremias e seguia a linha literal. Mas ele acreditava que um sentido mais profundo das Escrituras poderia ser desvendado a partir do sentido literal. Ou, quando este não era nada edificante, ele o descartava. Foi por isso que alegorizou a história de Judá e Tamar (Gn 38), Depois de muito viajar, fixou-se em Belém, em 386 d.C. Em clausura, escreveu comentários sobre a maioria dos livros da Bíblia e traduziu-a para o latim. Essa tradução — a Vulgata — foi sem sombra de dúvida sua maior obra. Tertuliano ajudou a abrir o caminho para a autoridade e para a tradição da igreja. Vicente, que faleceu antes de 450, adotou esse destaque e conferiu-lhe uma clareza ainda maior. Em seu Commoniíorium (434 d.C.), ele diz que as Escrituras conheceram sua exposição definitiva na igreja primitiva. “A linha de interpretação dos profetas e apóstolos precisa seguir a norma dos sentidos eclesiástico e católico.” A referida “norma” incluía as decisões dos conselhos eclesiásticos e as interpretações dos pais. Sua autoridade hermenêutica era: “O que sempre foi crido por todos, em toda a parte”. Assim sendo, os três testes para verificar o sentido de uma passagem baseavam-se na universalidade, na idade do texto e no bom senso. Agostinho (354-430) foi um teólogo proeminente que exerceu grande influência na igreja durante séculos, No início, era maniqueísta. O movimento maniqueísta, que começou no século III d.C., desmerecia o cristianismo ressaltando os antropomorfismos absurdos do Antigo Testamento. Essa perspectiva dificultava seu entendimento do Antigo Testamento. A tensão foi resolvida, no entanto, quando ele ouviu Ambrósio na catedral de Milão, na Itália. Ambrósio tinha o hábito de citar 2 Coríntios 3.6: “… a letra mata, mas o Espírito vivifica”. Foi assim que Agostinho adotou o estilo alegórico como forma de solucionar os problemas do Antigo Testamento. Em sua obra De Doctrina Christiana, escrita em 397, ele salienta que a forma de descobrir se uma passagem tem sentido alegórico (e a maneira de se resolverem problemas de exegese) é consultar “a regra da fé”, ou seja, o ensinamento da igreja e da própria Escritura. Contudo, nessa mesma obra Agostinho desenvolveu o princípio da “analogia da fé”, segundo o qual nenhuma interpretação é aceitável se for contrária ao sentido geral do restante das Escrituras. No terceiro volume de De Doctrina Christiana, ele apresenta sete regras de interpretação, mediante as quais procura criar um fundamento racional para a alegorização. São elas: 1. “O Senhor e seu corpo.” As referências a Cristo quase sempre também se aplicam a seu corpo, a igreja. 2. “A divisão em dois feita pelo Senhor ou a mistura que existe na Continue lendo

Versículos bíblicos sobre socorro

Versículos bíblicos sobre socorro

O meu socorro vem do Senhor que fez o céu e a terra. (Salmos: 121.2) Introdução: Muitas vezes nós achamos que não precisamos buscar socorro junto ao Senhor. Entendemos que somos fortes o suficiente para enfrentar os nossos inimigos de frente. Porém, na vida real, as coisas não funcionam assim. Não somos absolutamente nada, basta um diagnóstico para tudo desmoronar à nossa frente. Porém, temos a quem recorrer, o nosso Deus está sempre disposto a nos ajudar. Entretanto, precisamos reconhecer quem somos, e buscar a Sua ajuda. É necessário que nos coloquemos na nossa posição, e admitirmos que sem Deus não temos condições de enfrentar as mazelas dessa vida. Que Ele é o nosso refúgio e fortaleza. Versículos de socorro no Antigo Testamento: Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia. (Salmos: 46.1) O nosso socorro está no nome do Senhor, que fez o céu e a terra. (Salmos: 124.8) Levantarei os meus olhos para os montes, de onde vem o meu socorro. (Salmos: 121.1) Quanto a mim, sou pobre e necessitado, mas o Senhor preocupa-se comigo. Tu és o meu socorro e o meu libertador, meu Deus, não te demores! (Salmos: 40.17) Esteja sobre nós o teu amor, Senhor, como está em ti a nossa esperança. (Salmos: 33.22) Dá-nos auxílio para sair da angústia, porque vão é o socorro da parte do homem. (Salmos: 108.12) Mais de socorro versículos no Antigo Testamento: Salva-nos, Senhor! Nós imploramos. Faze-nos prosperar, Senhor! Nós suplicamos. (Salmos: 118.25) O justo passa por muitas adversidades, mas o Senhor o livra de todas. (Salmos: 34.19) O Senhor está comigo, não temerei. O que me podem fazer os homens? (Salmos: 118.6) Deus é o nosso refúgio e a nossa fortaleza, auxílio sempre presente na adversidade. (Salmos: 46.1) Busquei o Senhor, e ele me respondeu; livrou-me de todos os meus temores. (Salmos: 34.4) O nosso socorro está no nome do Senhor, que fez os céus e a terra. (Salmos: 124.8) Versículos de socorro nos Evangelhos: Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu darei descanso a vocês. (Mateus: 11.28) Versículos do tema nas Cartas de Paulo: Amados, nunca procurem vingar-se, mas deixem com Deus a ira, pois está escrito: Minha é a vingança e eu retribuirei”, diz o Senhor. (Romanos: 12.19) Pois estou convencido de que nem morte nem vida, nem anjos nem demônios, nem o presente nem o futuro, nem quaisquer poderes. (Romanos: 8.38) Nem altura nem profundidade, nem qualquer outra coisa na criação será capaz de nos separar do amor de Deus que está em Cristo Jesus, nosso Senhor. (Romanos: 8.39) Porque sei que disto me resultará salvação, pela vossa oração e pelo socorro do Espírito de Jesus Cristo. (Filipenses: 1.19)

A falácia principal em que se baseia a hipótese documentária

A falácia principal em que se baseia a hipótese documentária

A mais séria de todas as falsas pressuposições subjacentes à hipótese documentária e à abordagem da crítica da forma (a primeira presume que nenhuma parte da Torá teve forma escrita senão depois de meados do século IX a.C, e a segunda afirma que todo o texto hebraico do Pentateuco somente foi redigido depois do exílio) é que os israelitas esperaram durante muitos séculos, após a fundação de sua comunidade, até ver a Torá na forma escrita. Tal pressuposição desaparece diante de todas as descobertas arqueológicas dos últimos oitenta anos, segundo as quais todos os vizinhos de Israel conservaram registros escritos de sua história e religião desde antes dos tempos de Moisés. Talvez as grandes quantidades de inscrições em pedra, barro e papiro exumadas na Mesopotâmia e no Egito pudessem ser questionadas como prova do extenso uso da escrita na própria Palestina — até a descoberta, em 1887, dos tijolos de barro de Tell el-Amarna, no Egito, que datam de cerca de 1420 a 1380 a.C. (época de Moisés e Josué). Esse arquivo contém centenas de tabuinhas escritas em caracteres cuneiformes babilônicos (nessa época, era a língua da correspondência diplomática no Oriente Próximo). Eram comunicações à corte egípcia por parte de oficiais e de reis palestinos. Muitas dessas cartas contêm relatos de invasões e ataques dos Habiru e dos chamados SA.GAZ (a pronúncia desse logograma pode ter sido “habiru” também) contra as cidades-estados de Canaã. O próprio Wellhausen chegou à conclusão de que teria de desprezar completamente essa evidência, após a divulgação da descoberta desses tijolos de Amarna, em 1890, mais ou menos. Ele se recusou a considerar as implicações dos fatos descobertos e agora estabelecidos de que Canaã, até mesmo antes de a conquista israelita completar-se, possuía uma civilização de elevado nível de instrução literária (ainda que escrevessem na língua babilônica, em vez de em seu próprio idioma). Os proponentes posteriores da hipótese documentária revelaram-se igualmente incapazes de uma abertura no que concerne às implicações dessas descobertas. O golpe mais cruel sobreveio, porém, quando se decifraram as inscrições alfabéticas de Serabit el-Khadim, na região das minas de turquesa do Sinai, exploradas pelos egípcios durante o II milênio a.C. Tais inscrições consistiam num novo jogo de símbolos alfabéticos, parecidos com os hieróglifos egípcios, mas escritos num dialeto cananeu muito parecido com o hebraico. Eles continham registros de quotas de mineração e dedicatórias à deusa fenícia Baalat (ao que tudo indica, equivalente da divindade egípcia Hátor). O estilo irregular da execução exclui toda possibilidade de atribuir esses escritos a um grupo seleto de escribas profissionais. Existe apenas uma conclusão possível a ser tirada dessas inscrições (publicadas em The proto-Sinaitic inscriptions and their decipherment [As inscrições proto-sinaíticas e sua decifração] (Cambridge, Harvard Univ., 1966). Já nos séculos XVII e XVI a.C, até mesmo as pessoas das camadas sociais mais baixas da população cananéia, os escravos das minas que trabalhavam sob feitores egípcios, sabiam ler e escrever em sua própria língua. Uma terceira descoberta importante foi a biblioteca de tabuinhas de barro na região Continue lendo

Versículos bíblicos de consagração

Versículos bíblicos de consagração

Estou dizendo isso para o próprio bem de vocês, não para lhes impor restrições, mas para que vocês possam viver de maneira correta, em plena consagração ao Senhor. (1 Coríntios: 7.35) Introdução: Existem alguns termos que são muito utilizados na igreja e um deles é “consagração”. Consagração significa dedicação de algo ou alguém para Deus. Sendo assim, todo o cristão deve consagrar a sua vida ao Senhor. Versículos sobre o tema no Antigo Testamento: É uma armadilha consagrar algo precipitadamente, e só pensar nas consequências depois que se fez o voto. (Provérbios: 20.25) Não foi o Senhor que os fez um só? Em corpo e em espírito eles lhe pertencem. E por que um só? Porque ele desejava uma descendência consagrada. Portanto, tenham cuidado: Ninguém seja infiel à mulher da sua mocidade. (Malaquias: 2.15) Depois de vestir seu irmão Arão e os filhos dele, unja-os e consagre-os, para que me sirvam como sacerdotes. (Êxodo: 28.41) Ele cometeu todos os pecados que o seu pai tinha cometido, seu coração não era inteiramente consagrado ao Senhor, ao seu Deus, quanto fora o coração de Davi, seu antepassado. (1 Reis: 15.3) E Neemias acrescentou: “Podem sair e comam e bebam do melhor que tiverem, e repartam com os que nada têm preparado. Este dia é consagrado ao nosso Senhor. Não se entristeçam, porque a alegria do Senhor os fortalecerá”. (Neemias: 8.10) Consagre ao Senhor tudo o que você faz, e os seus planos serão bem-sucedidos. (Provérbios: 16.3) Assim vocês se lembrarão de obedecer a todos os meus mandamentos, e para o seu Deus vocês serão um povo consagrado. (Números: 15.40) Consagrem-se, porém, e sejam santos, porque eu sou o Senhor, o Deus de vocês. (Levítico: 20.7) Obedeçam aos meus decretos e pratiquem-nos. Eu sou o Senhor que os santifica. (Levítico: 20.8) Versículos de consagração nos Evangelhos: “Ninguém pode servir a dois senhores, pois odiará a um e amará o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Vocês não podem servir a Deus e ao Dinheiro”. (Mateus: 6.24) Versículos de consagração nas Cartas de Paulo: Portanto, irmãos, rogo-lhes pelas misericórdias de Deus que se ofereçam em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus; este é o culto racional de vocês. (Romanos: 12.1) Se alguém se purificar dessas coisas, será vaso para honra, santificado, útil para o Senhor e preparado para toda boa obra. (2 Timóteo: 2.21) Portanto, “saiam do meio deles e separem-se”, diz o Senhor. “Não toquem em coisas impuras, e eu os receberei”. (2 Coríntios: 6.17) Versículos de consagração nas Cartas Gerais: Por ser encarregado da obra de Deus, é necessário que o bispo seja irrepreensível, não orgulhoso, não briguento, não apegado ao vinho, não violento, nem ávido por lucro desonesto. (Tito: 1.7) É preciso, porém, que ele seja hospitaleiro, amigo do bem, sensato, justo, consagrado, tenha domínio próprio. (Tito: 1.8) E apegue-se firmemente à mensagem fiel, da maneira como foi ensinada, para que seja capaz de encorajar outros pela sã doutrina e de refutar os que se opõem Continue lendo

A inscrição Behistun — Chave para o acadiano cuneiforme

A inscrição Behistun — Chave para o acadiano cuneiforme

O que a Pedra Roseta fez pelos hieróglifos egípcios, uma inscrição monumental no Irã (antiga Pérsia), fez pelo acadiano cuneiforme. Acadiano era uma língua semítica da Mesopotâmia, e seus dois principais dialetos (assírio e babilônio) foram usados para registrar os triunfos militares e contos religiosos dos grandes impérios mundiais da Assíria e Babilônia. Ambos estes impérios figuram proeminentemente na Bíblia como nações usadas por Deus para punir os israelitas por sua infidelidade à Aliança Mosaica. Por séculos, aqueles que passavam por velhas trilhas de caravanas aos pés da montanha iraniana conhecida como Rochedo de Behistun, com 1.200 metros de altura, perguntavam-se maravilhados e curiosos sobre as estranhas figuras encrustradas no lado do penhasco cerca de 91 metros acima de suas cabeças. Estes antigos viajantes consideravam esta gigantesca configuração como uma obra de Deus. Registros antigos de cerca de 500 a.C. revelam que a rocha era chamada Baga-Stana (“a Casa de Deus”), daí o nome moderno, Behistun (também Bisitun). Neste relevo maciç‘6, há um homem com a mão levantada. Dez homens olham para o homem e dois outros ficam atrás dele. Acima de suas cabeças há uma imagem suspensa como a de um pássaro. Quem eram estes estranhos homens e o que era o objeto flutuando sobre suas cabeças? Antes dos tempos modernos, a resposta do guia turístico era: “Cristo, seus discípulos e o Espírito Santo” (como uma pomba)! Como uma grande parede erguida atrás das figuras esculpidas, a superfície da pedra tinha sido aplainada e parecia macia e polida. Isso até que alguns corajosamente escalaram a face do penhasco e relataram que estas paredes “macias” foram na verdade encrustradas com milhares de pequenas pontas de flechas! Seriam estas algum tipo de decoração antiga? Os eruditos que têm-nas estudado não decidiram ainda. Ao contrário, elas têm sido consideradas uma forma de escrita antiga que, por causa da forma, foi chamada de cuneiforme (do latim, “em forma de cunha”). Baseado na descoberta de escrita semelhante na antiga capital persa de Persépolis, outros eruditos sugeriram que as figuras não eram do Novo Testamento, mas do Antigo, e que elas poderiam incluir os reis persas. Esta conjectura provou ser correta, porque quando os caracteres cuneiformes foram finalmente decifrados, uma frase bravamente proclamava: “Eu sou Dario, o Grande Rei, Rei de Reis, Rei da Pérsia”. Uma vez que isso foi lido, estava claro que a figura central não era outro senão Dario, o Grande, que governou o império persa de 522 a.C. até 486 a.C. Outras decifrações também encontraram o nome de seus filhos, Xerxes, que sucedeu Dario no trono persa. Aqui então, pela primeira vez, houve evidência do monarca Dario I Hystaspes, que serviu como instrumento de Deus para o retorno dos hebreus de Judá e para ajudá-los a reconstruir o Templo em Jerusalém. Aqui, também, estava um testemunho em pedra de Xerxes (Assuero), que havia casado com a judia Ester, e que foi reverenciado desde então no festival judaico de Purim. Eles não apenas haviam deixado seus “cartões de visita” em Behistun, mas Continue lendo

Versículos bíblicos de despedida

Versículos bíblicos de despedida

Eliseu deixou os bois e correu atrás de Elias. “Deixa-me dar um beijo de despedida em meu pai e minha mãe”, disse, “e então irei contigo. ” “Vá e volte”, respondeu Elias, “pelo que lhe fiz. ” (1 Reis: 19.20) Introdução: Normalmente os momentos de despedida são tristes. Ninguém sente prazer em se despedir de alguém. Mas, esse momento, é quando se pode abençoar ou honrar alguém. Sendo assim, relacionamos alguns versículos que tratam desse tema. E Eliseu voltou, apanhou a sua parelha de bois e os matou. Queimou o equipamento de arar para cozinhar a carne e a deu ao povo, e eles comeram. Depois partiu com Elias, e se tornou o seu auxiliar. (1 Reis: 19.21) Então Josué os abençoou e os despediu, e eles foram para casa. (Josué: 22.6) Então Moisés e seu sogro se despediram, e este voltou para a sua terra. (Êxodo: 18.27) O Senhor o protegerá de todo o mal, protegerá a sua vida. (Salmos: 121.7) O Senhor protegerá a sua saída e a sua chegada, desde agora e para sempre. (Salmos: 121.8) O Senhor te abençoe e te guarde. (Números: 6.24) o Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti e te conceda graça. (Números: 6.25) Assim, eles invocarão o meu nome sobre os israelitas, e eu os abençoarei. (Números: 6.27) Mas ele disse: “Não me detenham, agora que o Senhor coroou de êxito a minha missão. Vamos despedir-nos, e voltarei ao meu senhor”.(Gênesis: 24.56) Versículos sobre o tema nos Evangelhos: Ainda outro disse: “Vou seguir-te, Senhor, mas deixa-me primeiro voltar e me despedir da minha família”. (Lucas: 9.61) Jesus respondeu: “Ninguém que põe a mão no arado e olha para trás é apto para o Reino de Deus”. (Lucas: 9.62) Agora sei que nenhum de vocês, entre os quais passei pregando o Reino, verá novamente a minha face. (Atos: 20.25) Versículos de despedida em Atos dos Apóstolos: Tendo dito isso, ajoelhou-se com todos eles e orou. (Atos: 20.36) Todos choraram muito e, abraçando-o, o beijavam. (Atos: 20.37) O que mais os entristeceu foi a declaração de que nunca mais veriam a sua face. Então o acompanharam até o navio. (Atos: 20.38) Cessado o tumulto, Paulo mandou chamar os discípulos e, depois de encorajá-los, despediu-se e partiu para a Macedônia. (Atos: 20.1) Versículos de despedida nas Cartas de Paulo: Finalmente, fortaleçam-se no Senhor e no seu forte poder. (Efésios: 6.10) Nós, porém, irmãos, privados da companhia de vocês por breve tempo, em pessoa, mas não no coração, esforçamo-nos ainda mais para vê-los pessoalmente, pela saudade que temos de vocês. (1 Tessalonicenses: 2.17) Deus é minha testemunha de como tenho saudade de todos vocês, com a profunda afeição de Cristo Jesus. (Filipenses: 1.8) O Deus da paz seja com todos vocês. Amém. (Romanos: 15.33) Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor. (1 Coríntios: 15.58) Sem mais, irmãos, despeço-me de vocês! Procurem aperfeiçoar-se, exortem-se mutuamente, tenham um só Continue lendo

A interpretação bíblica – Os pais alexandrinos e antioquinos

A interpretação bíblica – Os pais alexandrinos e antioquinos

Duas escolas de pensamento surgiram cerca de 200 anos depois de Cristo. Eram escolas de concepções hermenêuticas que tiveram forte impacto sobre a igreja nos séculos posteriores. Os pais alexandrinos Panteno, falecido por volta de 190, é o mais antigo mestre da Escola Catequética de Alexandria, no Egito, de que se tem notícia. Ele foi professor de Clemente (não confundi-lo com Clemente de Roma, mencionado anteriormente). Não é de admirar que Clemente (155-216), morador de Alexandria, tivesse sido influenciado pelo alegorista judeu Filo. Clemente ensinava que todas as Escrituras utilizam uma linguagem simbólica misteriosa. Um dos motivos disso é que servia para despertar a curiosidade dos leitores, e outro era que as Escrituras não deviam ser entendidas por todos. Clemente afirmou que qualquer passagem da Bíblia pode ter até cinco significados; a) histórico (as histórias bíblicas); b) doutrinário, com ensinamentos morais e teológicos; c) profético, que inclui tipos e profecias; d) filosófico (alegorias com personagens históricas, como Sara, que simbolizava a verdadeira sabedoria, e Hagar, que representava a filosofia pagã e e) místico (verdades morais e espirituais). Em sua excessiva alegorização, Clemente ensinava que as proibições mosaicas de comer porco, falcão, águia e corvo (Lv 11.7, 13-19) representavam respectivamente a ânsia impura pela comida, a injustiça, o roubo e a cobiça. No episódio em que 5 000 pessoas foram alimentadas (Lc 9.10-17), os dois peixes simbolizam a filosofia grega (As Miscelâneas, 6.11). Orígenes (c. 185-254) era homem muito culto e de grande magnetismo. Adorador das Escrituras, elaborou os Hexapla — obra em que o texto hebraico e mais cinco versões gregas do Antigo Testamento ficavam dispostos em seis colunas paralelas. Esse trabalho imensurável consumiu cerca de 28 anos. Ele escreveu uma série de comentários e homilias sobre grande parte da Bíblia, e também redigiu vários trabalhos apologéticos, entre eles Contra Celso e De Principiis. Neste último, ressaltou que, como a Bíblia está repleta de enigmas, parábolas, afirmações de sentido obscuro e problemas morais, o sentido só pode ser encontrado num nível mais profundo. Esses problemas incluem a existência de dias em Gênesis 1 antes de o Sol e a Lua terem sido criados, o fato de Deus caminhar pelo jardim do Éden, outros antropomorfismos como a face de Deus e problemas morais como o incesto de Ló, a embriaguez de Noé, a poligamia de Jacó e a sedução de Judá por Tamar, entre outros. Valendo-se de suas alegorias, Orígenes rebateu prontamente estas e outras questões que os inimigos do Evangelho usavam para atacar o cristianismo. Aliás, ele afirmou que as próprias Escrituras exigem que o intérprete empregue o método alegórico (De Principiis, 4.2.49; 4.3.1). Ele via um sentido triplo nos textos bíblicos: literal, moral e espiritual/alegórico. Tal concepção estava fundamentada na tradução da Septuaginta de Provérbios 22.20, 21: “Registra-as três vezes […] para que possas responder com palavras de verdade”, Esse sentido triplo também é sugerido em 1 Tessalonicenses 5.23 pelo corpo (literal), pela alma (mortal) e pelo espírito (alegórico). Na realidade, ele costumava enfatizar só dois sentidos: o literal Continue lendo

Versículos bíblicos sobre a hipocrisia

Versículos bíblicos sobre a hipocrisia

Livrem-se, pois, de toda maldade e de todo engano, hipocrisia, inveja e toda espécie de maledicência. (1 Pedro: 2.1) Introdução: A hipocrisia significa fingimento, falsidade, fingir sentimentos, enfim, a pessoa hipócrita é aquela que não vive o que prega. Isto é, trata-se daquele indivíduo que não tem coerência em seu modo de viver. Os seus lábios têm um determinado discurso, mas o seu coração está completamente comprometido com a falsidade. Infelizmente, a nossa sociedade está infestada de pessoas assim, inclusive dentro das próprias igrejas. A Palavra de Deus contém inúmeros versículos condenando esse tipo de comportamento. Versículos de hipocrisia no Antigo Testamento: Como uma camada de esmalte sobre um vaso de barro, os lábios amistosos podem ocultar um coração mau. (Provérbios: 26.23) Quem odeia, disfarça as suas intenções com os lábios, mas no coração abriga a falsidade. (Provérbios: 26.24) Embora a sua conversa seja mansa, não acredite nele, pois o seu coração está cheio de maldade. (Provérbios: 26.25) Como dente estragado ou pé deslocado é a confiança no hipócrita na hora da dificuldade. (Provérbios: 25.19) Versículos de hipocrisia nos Evangelhos: Por que você repara no cisco que está no olho do seu irmão, e não se dá conta da viga que está em seu próprio olho? (Mateus: 7.3) Como você pode dizer ao seu irmão: ‘Deixe-me tirar o cisco do seu olho’, quando há uma viga no seu? (Mateus: 7.4) Hipócrita, tire primeiro a viga do seu olho, e então você verá claramente para tirar o cisco do olho do seu irmão. (Mateus: 7.5) Hipócritas! Bem profetizou Isaías acerca de vocês, dizendo: (Mateus: 15.7) Este povo me honra com os lábios, mas o seu coração está longe de mim. (Mateus: 15.8) Em vão me adoram, seus ensinamentos não passam de regras ensinadas por homens. (Mateus: 15.9) Raça de víboras, como podem vocês, que são maus, dizer coisas boas? Pois a boca fala do que está cheio o coração. (Mateus: 12.34) Mais versículos de hipocrisia nos Evangelhos: Quando jejuarem, não mostrem uma aparência triste como os hipócritas, pois eles mudam a aparência do rosto a fim de que os homens vejam que eles estão jejuando. Eu lhes digo verdadeiramente que eles já receberam sua plena recompensa. (Mateus: 6.16) E quando vocês orarem, não sejam como os hipócritas. Eles gostam de ficar orando em pé nas sinagogas e nas esquinas, a fim de serem vistos pelos outros. Eu lhes asseguro que eles já receberam sua plena recompensa. (Mateus: 6.5) Portanto, quando você der esmola, não anuncie isso com trombetas, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, a fim de serem honrados pelos outros. Eu lhes garanto que eles já receberam sua plena recompensa. (Mateus: 6.2) Nesse meio tempo, tendo-se juntado uma multidão de milhares de pessoas, a ponto de se atropelarem umas às outras, Jesus começou a falar primeiramente aos seus discípulos, dizendo: “Tenham cuidado com o fermento dos fariseus, que é a hipocrisia”. (Lucas: 12.1) Cuidado com os falsos profetas. Eles vêm a vocês vestidos de peles de ovelhas, Continue lendo

Definição de religião segundo o livro de  A. B. Langston

Definição de religião segundo o livro de A. B. Langston

A teologia está relacionada com a religião, assim como a botânica com a vida das plantas. Sem a vida das plantas não poderia haver botânica. Sem os astros, seria impossível a astronomia. De igual maneira, é impossível a existência da teologia sem a religião: aquela é uma conseqüente desta. E, portanto, necessário que tenhamos uma ideia clara da religião, pois dela depende a teologia. Sem o entendimento claro de uma, não se pode compreender bem a outra. Consideremos então a religião. 1.1. Definição. A religião é a vida do homem nas suas relações sobre humanas, isto é, a vida do homem em relação ao Poder que o criou, à Autoridade Suprema acima dele, e ao Ser invisível com Quem o homem é capaz de ter comunhão. Religião é vida em Deus; porque este Ser invisível, esta Autoridade Suprema, este Poder com Quem o homem se relaciona, são um em Deus, e conhecê-lo, na genuína expressão do termo, é ter vida eterna. A religião é sempre a vida do homem como um ser dependente de um poder, responsável para com uma autoridade e adaptável a uma comunhão íntima com uma realidade invisível. Esta definição exclui a ideia que prevalece, de que a religião é um corpo de doutrinas. Quem assim define a religião confunde-a com a teologia, confusão que, se não justifica, não tem razão de ser: religião é vida; teologia é doutrina. E, como já dissemos, a religião precede a teologia. Funda-se a religião na própria constituição do homem. O ser humano é essencialmente religioso. O salmista revelou bem claramente esta verdade quando escreveu: «Assim como o cervo brama pelas correntes das águas, assim brama a minha alma por Ti, ó Deus» (Salmos 42:1). A prova mais evidente de que o homem é este ser por natureza religioso está em não haver, jamais, alguém encontrado uma tribo, a mais selvagem embora, que fosse totalmente destituída de qualquer culto ou ideia religiosa. A religião. é tão natural no homem como a fome, a sede, a saudade, etc. A história universal não nos fala de um só povo sem religião. Nem ainda os mais atrasados fazem exceção a esta regra; pelo contrário, os povos mais ignorantes, mais falhos em cultura, são, em geral, os mais religiosos. Este fato assaz notável serve para demonstrar e provar que, quando o indivíduo chega a sondar a alma, sempre encontra nela a necessidade de religião, de uma relação com o Ser Supremo — DEUS. Sem dúvida nenhuma, o coração humano é como um altar onde arde perene o fogo sagrado da religião. O fato de ser a religião natural ao homem tem-na tornado, como já vimos, universal. Causa-nos comoção a lembrança do grande esforço que faziam os homens da antiguidade para se encontrarem com o Deus vivo e verdadeiro. As orações mais tocantes e pungentes, em toda a literatura sagrada, são as que se fizeram ao Deus desconhecido. E ainda mais, há hoje em dia muitas almas famintas e sequiosas da verdade, porque uma relação íntima Continue lendo

Versículos bíblicos sobre ressentimento

Versículos bíblicos sobre ressentimento

Já os meus olhos estão consumidos pelo ressentimento, e têm-se envelhecido por causa de todos os meus inimigos. (Salmos: 6.7) Introdução: A pessoa ressentida é aquela que está magoada com alguém ou com alguma situação. É um sentimento que não faz bem a ninguém, porque se trata de uma emoção negativa. Então, podemos dizer que a pessoa com ressentimento, deve procurar resolver essa pendência emocional rapidamente. Deve resolver, porque quanto mais tempo guardar esse sentimento em seu coração, pior será para ela. E o perdão é a solução mais adequada, a liberação do perdão liberta quem perdoa e não quem é perdoado. Versículos sobre ressentimento no Antigo Testamento: Se tão-somente pudessem pesar a minha aflição e pôr na balança a minha desgraça! (Jó: 6.2) Veriam que o seu peso é maior que o da areia dos mares. Por isso as minhas palavras são tão impetuosas. (Jó: 6.3) Não se associe com quem vive de mau humor, nem ande em companhia de quem facilmente se ira. (Provérbios: 22.24) Não permita que a ira domine depressa o seu espírito, pois a ira se aloja no íntimo dos tolos. (Eclesiastes: 7.9) Versículos sobre ressentimento nos Evangelhos: Tomem cuidado. “Se o seu irmão pecar, repreenda-o e, se ele se arrepender, perdoe-lhe”. (Lucas: 17.3) Se pecar contra você sete vezes no dia e sete vezes voltar a você e disser: ‘Estou arrependido’, perdoe-lhe”. (Lucas: 17.4) E quando estiverem orando, se tiverem alguma coisa contra alguém, perdoem-no, para que também o Pai celestial lhes perdoe os seus pecados. (Marcos: 11.25) Pois se perdoarem as ofensas uns dos outros, o Pai celestial também lhes perdoará. (Mateus: 6.14) Mas se não perdoarem uns aos outros, o Pai celestial não lhes perdoará as ofensas. (Mateus:6.15) Versículos sobre ressentimento nas Cartas de Paulo: “Suportem-se uns aos outros e perdoem as queixas que tiverem uns contra os outros. Perdoem como o Senhor lhes perdoou”. (Colossenses: 3.13) Livrem-se de toda amargura, indignação e ira, gritaria e calúnia, bem como de toda maldade. (Efésios: 4.31) Quando vocês ficarem irados, não pequem”. Apaziguem a sua ira antes que o sol se ponha. (Efésios: 4.26) Versículos sobre o tema nas Cartas Gerais: Cuidem que ninguém se exclua da graça de Deus. Que nenhuma raiz de amargura brote e cause perturbação, contaminando a muitos. (Hebreus: 12.15) Meus amados irmãos, tenham isto em mente: Sejam todos prontos para ouvir, tardios para falar e tardios para irar-se. (Tiago: 1.19) Pois a ira do homem não produz a justiça de Deus. (Tiago: 1.20)  

Qualificações de Moisés como autor do Pentateuco

Qualificações de Moisés como autor do Pentateuco

Tendo em mente as referências bíblicas à educação acadêmica de Moisés, torna-se logo patente que ele possuía as qualificações exatas para empreender uma obra do porte da Torá. 1. Moisés recebeu excelente formação, como príncipe criado na corte do Egito (At 7.22), num país em que a cultura era superior a de qualquer outra nação do Crescente Fértil. Até mesmo os cabos dos espelhos e das escovas de dente eram adornados com inscrições hieroglíficas, bem como as paredes de todos os prédios da administração pública. 2. De seus ancestrais israelitas, Moisés deve ter recebido as leis orais que eram obedecidas na Mesopotâmia, de onde Abraão viera. 3. De sua mãe e parentes consanguíneos, Moisés deve ter recebido conhecimento pleno da vida dos patriarcas, desde Adão até José e, com base nessa riqueza, a tradição oral, teria recebido todas as informações contidas no livro de Gênesis, por estar sob a orientação do Espírito Santo ao redigir o texto inspirado da Torá. 4.Tendo residido por muitos anos no Egito e também na terra de Midiã, no Sinai, Moisés teria adquirido conhecimento pessoal sobre o clima, as práticas agrícolas e as peculiaridades geográficas, tanto do Egito quanto da península do Sinai, o que se torna óbvio por todo o texto dos quatro livros — Êxodo a Deuteronômio —, que descrevem o mundo do século XV a.C., nas vizinhanças do mar Vermelho e do rio Nilo. 5. Sendo designado por Deus para ser o fundador de uma nova nação, nação que deveria ser governada pela lei concedida por Iavé, Moisés teria tido o máximo de incentivo para compor essa obra monumental, incluindo-se Gênesis, com todos os relatos integrais do relacionamento gracioso de Deus com os ancestrais dos israelitas antes da migração da família de Jacó para o Egito. E, visto que a jovem nação deveria ser governada segundo as leis de Deus, em vez de por um déspota real, à semelhança das nações pagãs circunvizinhas, Moisés recebeu a responsabilidade de compor (sob inspiração e orientação de Deus) uma lista cuidadosamente pormenorizada de todas as leis que Deus havia concedido, a fim de que o povo guiasse pelo caminho da justiça, da piedade e do culto. Ao longo de um período de quarenta anos de peregrinação no deserto, Moisés teve todo o tempo e oportunidade de que precisava para esboçar o sistema integral de leis religiosas e civis que Deus lhe havia revelado, as quais serviriam de constituição para a nova comunidade teocrática. Portanto, Moisés tinha todos os incentivos e todas as qualificações para compor essa obra magnífica. Fonte: Enciclopédia de Temas Bíblicos Respostas às principais dúvidas, dificuldades e “contradições” da bíblia Gleason Archer Editora : Vida – pgs: 46-47

Versículos bíblicos sobre servir

Versículos bíblicos sobre servir

Ninguém pode servir a dois senhores, porque ou há de odiar um e amar o outro ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom. (Mateus: 6.24) Introdução: A melhor definição de servir, em minha opinião, seria “prestar serviço em favor de alguém, ou de um órgão ou instituição”. Já servir a Deus seria dedicar-se completamente a Ele, obedecendo aos seus mandamentos. Entretanto, gostaríamos de salientar, que servir é uma atitude de amor. Somente quem ama consegue se colocar na posição de servo. Aparentemente parece ser fácil, mas não é, porque para isso acontecer, precisamos de nos revestir de toda a humildade, virtude que poucos têm. Versículos sobre servir no Antigo Testamento: Então purificarei os lábios dos povos, para que todos eles invoquem o nome do Senhor e o sirvam de comum acordo. (Sofonias: 3.9) Porém, se vos parece mal aos vossos olhos servir ao Senhor, escolhei hoje a quem sirvais: se aos deuses a quem serviram vossos pais, que estavam dalém do rio, ou aos deuses dos amorreus, em cuja terra habitais, porém eu e a minha casa serviremos ao Senhor. (Josué: 24.15) Mas guardem fielmente o mandamento e a lei que Moisés, servo do Senhor, lhes deu de amar o Senhor, o seu Deus, andar em todos os seus caminhos, obedecer aos seus mandamentos, apegar-se a ele e servi-lo de todo o coração e de toda a alma. (Josué: 22.5) Sigam somente o Senhor, o seu Deus, e temam a ele somente. Cumpram os seus mandamentos e obedeçam-lhe; sirvam-no e apeguem-se a ele. (Deuteronômio: 13.4) Versículos sobre servir nos Evangelhos: Não será assim entre vocês. Pelo contrário, quem quiser tornar-se importante entre vocês deverá ser servo. (Mateus: 20.26) E qualquer que, entre vós, quiser ser o primeiro, que seja vosso servo. (Mateus: 20.27) Bem como o Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e para dar a sua vida em resgate de muitos. (Mateus: 20.28) Estejam prontos para servir, e conservem acesas as suas candeias. (Lucas: 12.35) Como aqueles que esperam seu senhor voltar de um banquete de casamento, para que, quando ele chegar e bater, possam abrir-lhe a porta imediatamente. (Lucas: 12.36) Felizes os servos cujo senhor os encontrar vigiando, quando voltar. Eu lhes afirmo que ele se vestirá para servir, fará que se reclinem à mesa, e virá servi-los. (Lucas: 12.37) Mesmo que ele chegue de noite ou de madrugada, felizes os servos que o senhor encontrar preparados. (Lucas: 12.38) Se alguém me serve, siga-me; e, onde eu estiver, ali estará também o meu servo. E, se alguém me servir, meu Pai o honrará. (João: 12.26) O maior entre vocês deverá ser servo. (Mateus: 23.11) Versículos sobre servir nas Cartas de Paulo: Acaso busco eu agora a aprovação dos homens ou a de Deus? Ou estou tentando agradar a homens? Se eu ainda estivesse procurando agradar a homens, não seria servo de Cristo. (Gálatas: 1.10) Não sejais vagarosos no cuidado, sede fervorosos no espírito, Continue lendo