Qualificações de Moisés como autor do Pentateuco

Tendo em mente as referências bíblicas à educação acadêmica de Moisés, torna-se logo patente que ele possuía as qualificações exatas para empreender uma obra do porte da Torá.

1. Moisés recebeu excelente formação, como príncipe criado na corte do Egito (At 7.22), num país em que a cultura era superior a de qualquer outra nação do Crescente Fértil. Até mesmo os cabos dos espelhos e das escovas de dente eram adornados com inscrições hieroglíficas, bem como as paredes de todos os prédios da administração pública.

2. De seus ancestrais israelitas, Moisés deve ter recebido as leis orais que eram obedecidas na Mesopotâmia, de onde Abraão viera.

3. De sua mãe e parentes consanguíneos, Moisés deve ter recebido conhecimento pleno da vida dos patriarcas, desde Adão até José e, com base nessa riqueza, a tradição oral, teria recebido todas as informações contidas no livro de Gênesis, por estar sob a orientação do Espírito Santo ao redigir o texto inspirado da Torá.

4.Tendo residido por muitos anos no Egito e também na terra de Midiã, no Sinai, Moisés teria adquirido conhecimento pessoal sobre o clima, as práticas agrícolas e as peculiaridades geográficas, tanto do Egito quanto da península do Sinai, o que se torna óbvio por todo o texto dos quatro livros — Êxodo a Deuteronômio —, que descrevem o mundo do século XV a.C., nas vizinhanças do mar Vermelho e do rio Nilo.

5. Sendo designado por Deus para ser o fundador de uma nova nação, nação que deveria ser governada pela lei concedida por Iavé, Moisés teria tido o máximo de incentivo para compor essa obra monumental, incluindo-se Gênesis, com todos os relatos integrais do relacionamento gracioso de Deus com os ancestrais dos israelitas antes da migração da família de Jacó para o Egito. E, visto que a jovem nação deveria ser governada segundo as leis de Deus, em vez de por um déspota real, à semelhança das nações pagãs circunvizinhas, Moisés recebeu a responsabilidade de compor (sob inspiração e orientação de Deus) uma lista cuidadosamente pormenorizada de todas as leis que Deus havia concedido, a fim de que o povo guiasse pelo caminho da justiça, da piedade e do culto. Ao longo de um período de quarenta anos de peregrinação no deserto, Moisés teve todo o tempo e oportunidade de que precisava para esboçar o sistema integral de leis religiosas e civis que Deus lhe havia revelado, as quais serviriam de constituição para a nova comunidade teocrática. Portanto, Moisés tinha todos os incentivos e todas as qualificações para compor essa obra magnífica.

Fonte: Enciclopédia de Temas Bíblicos
Respostas às principais dúvidas, dificuldades e “contradições” da bíblia
Gleason Archer
Editora : Vida – pgs: 46-47